RONDONOTICIAS terça-feira, 26 de março de 2019 - Criado em 11/10/2001

Caos na saúde com abandono de unidades de saúde


Por Antônio Queiroz

08/03/2019 17:44:10 - Atualizado

Calma! Calma! Calma! puxa-sacos de plantão do prefeito de Porto Velho. Bastou publicar dois artigos abordando o caos em duas situações da administração pública e os "baba-ovos" queriam decretar o início da III Guerra Mundial. Calma! Não tenho medo de cara feia. E nem de tomar "gelada". Se Porto Velho não está melhor em seu visual a culpa, em grande parte, cai nas costas das nuvens negras que pairam sobre a nossa capital. Mas, também, o chefe do Executivo Municipal tem culpa no cartório. Quem manda se cercar de incompetentes !!! Tem gente que só serve para sorrir e bater palmas. De resto, são incompetentes e não conseguem contribuir com nenhuma ação, projeto ou sugestão para melhorar a vida dos porto-velhenses. Para os que ainda teimam em defender o indefensável prefeito de Porto Velho, retrato duas situações e que podem ser comprovadas a qualquer hora, dia, semana ou mês. O velho índio Tabajara da Tribo Cariri esteve esta semana passando em frente ao que um dia foi chamado de Unidade de Saúde Municipal "Manoel Amorim de Matos", no bairro Cohab. Lembro que em outubro de 2017, foi anunciado pelo então secretário Municipal de Saúde de Porto Velho, médico Orlando Ramires, que a Unidade de Saúde seria transferida - provisoriamente - para atendimento no bairro Castanheiras, e todo um trabalho de reforma seria realizado. O amigo Orlando Ramires deixou o cargo e, passado um ano e quatro meses, não tem nada - absolutamente nada - que prove que a Prefeitura de Porto Velho iniciou - eu disse INICIOU - a reforma da unidade de saúde. Mas, a incompetência da gestão pública municipal não para por aí. O prédio onde funcionava a Unidade de Saúde da Areal da Floresta foi fechado e serve para abrigo de consumidores de drogas e pessoas nocivas a sociedade. Para felicidade da população de Porto Velho, seria de bom alvitre que o prefeito Hildon Chaves, humildemente - que não é o seu caso - pedisse para ir ao banheiro e saísse devagarzinho. Só que teria um problema: ninguém sabe e ninguém viu o vice-prefeito Edgar do Boi nos últimos dois anos. Há quem diga que está cuidando do rebanho. O certo é que a população de Porto Velho está entregue a própria sorte. A única luz no fim do túnel e que em 2020 tem eleições municipais. O velho silvícola paraibano está contribuindo com a atual administração e mostrando o caos. Fui!!!

*Antônio Queiroz é jornalista


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.