RONDONOTICIAS sábado, 14 de dezembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Jair Montes protesta: "É acusação seletiva! Primeiro se escolhe o investigado para só depois se buscar algo contra ele"


Por Sérgio Pires

19/11/2019 07:31:42 - Atualizado

Se alguém pensava que o caso das gravações envolvendo autoridades da Draco estava perto de acabar, enganou-se redondamente. Nesse final de semana o rolo chegou também ao Ministério Público Estadual, envolvendo o nome da respeitada promotora Aidee Torquato, cuja voz foi reconhecida num dos áudios, querendo saber se os delegados da Draco tinham alguma informação sobre o deputado Jair Montes. “Gente, o Jair Montes tem aparecido nos áudios, alguma coisa do Jair Montes? Deem uma observadinha se ele cruza alguma conversa com ele. Aí quando eu chegar explico pra vocês tá?”. A promotora se referia diretamente ao nome do parlamentar e, embora não tenha falado  explicitamente, fica claro que há alguma suspeita em relação a ele na famigerada Operação Pau Oco, já que era com delegados envolvidos naquelas investigações, agora denunciadas, que a promotora conversava, nas redes sociais. Jair Montes exige explicações e as pediu oficialmente, via Assembleia Legislativa. “Ora – diz ele -  é inconcebível que no atual estágio da nossa democracia, ainda existam vestígios de uma investigação seletiva, onde primeiro é escolhido quem será investigado, para somente após se buscar algo de irregular contra a pessoa”, protesta. E vai mais longe:  “daí que reside a verdadeira gravidade no conteúdo do áudio, qual seja, investigação seletiva. A quem de fato interessa me investigar e ameaçar, e por qual motivo eu fui o escolhido dentre os vinte e quatro deputados estaduais vinculados a essa Casa de Leis? ”, questiona. O evento seria apenas  mais um daqueles que se diria “foi mal!”, ao se cometer algum erro ou desatino, mas é claro que a gravidade é imensa. . E isso ocorre logo com o MP, habituado a realizar inúmeras operações, que só se descobria quais os alvos depois que elas eram iniciadas ou so após concluídas. No contexto desse e outros casos, tanto envolvendo policiais quanto, agora se sabe, também representantes do MP, parece que o importante é acusar alguém, mandar prender e depois, quando possível, se conseguir provas concretas.

A verdade que esse é mais um capítulo dos tenebrosos eventos envolvendo autoridades e operações policiais sob suspeita. Começou com erros (pra não se dizer coisa pior) crassos na Operação Pau Oco, em que se envolveu, até agora não se sabe os reais motivos, o ex  governador Daniel Pereira. Depois, foi o caso da prisão do empresário Gilberto Scheffer, da Rima Táxi Aéreo e servidores da Sesau, numa operação até hoje não corretamente explicada também. Para piorar tudo, é envolvido o nome de uma promotora, até agora com nome e carreira ilibadas. Vem coisa pior? Não se sabe. Só o que já é definitivo é que Daniel Pereira, vítima VIP deste pacote de injustiças, avisou que logo que tudo seja esclarecido, vai escrever um livro contando tudo o que se descobrir e o que ele está descobrindo. Ou seja, nitroglicerina pura!

RODOVIAS FEDERAIS JÁ MATARAM 24 ESSE ANO

Uma morte a menos, mas mesmo assim, o número é muito preocupante. Em onze meses, nesse ano, 24 pessoas morreram nas rodovias federais de Rondônia. Obviamente, a grande maioria dos acidentes fatais se registrou na BR 364, que no trajeto entre a fronteira com o Mato Grosso e a divisa com o Acre, tem se tornado uma das estradas mais perigosas do país, com mais mortes proporcionais do que  rodovias com trânsito bem mais pesado. O número de feridos bateu nos 496, até o último dia 11. Daí também há outro destaque negativo: grande número de mortos e feridos são motociclistas, muitos dos quais ingressam nas rodovias federais sem os devidos cuidados e a atravessam, por vezes, em locais expressamente proibidos. Para essa reta de ano, a Polícia Rodoviária preparou várias ações especiais, visando orientar motoristas e tentar impedir que as mortes cresçam mais ainda.  

A CPI DA ENERGISA VAI A BRASÍLIA

A CPI Da Energisa terá um importante encontro, nessa semana que se aproxima. Liderados pelo presidente da Assembleia, Laerte Gomes e pelos deputados membros da Comissão (à frente o presidente Alex Redano e o relator, Jair Montes), os parlamentares rondonieses estarão em Brasília, para um encontro com toda a bancada federal; com representantes do Ministério das Minas e Energia e da Aneel. Na pauta principal, medidas conjuntas que possam combater os problemas que os consumidores rondonienses estão enfrentando, desde que a empresa comprou a Ceron e passou a ser responsável ela distribuição de energia em nosso Estado. Vários temas serão debatidos, mas o principal deles se relaciona com os preços considerados abusivos, que têm chegado nas contas dos consumidores. Depois de Brasília, a CPI ainda vai a duas cidades do interior (Nova Mamoré e Guajará  Mirim), antes que o relatório final seja apresentado por Jair Montes. Enquanto isso, os protestos da população continuam...

ALEKS CUMPRE SEU PAPEL, SEM DEMAGOGIA

Não está boa a relação de grande parte da população com muitos dos atuais vereadores da Capital. Há sim uma meia dúzia que dá duro e que está correspondendo aos votos que recebeu, mas não se pode negar que a perspectiva de uma grande renovação ocorra na eleição do ano que vem.Entre os poucos edis que tem se destacado, não se pode negar que o trabalho que vem sendo desenvolvido, por exemplo, pelo vereador mais votado, Aleks Palitot, não seja diferenciado. Ele tem uma atuação firme, agindo como forte opositor do governo municipal quando considera que tem que fazê-lo, mas apoiando o que considera positivo. Na área da educação, tem sido um batalhador contumaz em questões como a falta de transporte escolar.  Historiador e ativista das questões da memória rondoniense, Palitot tem tido um papel destacado em ações neste contexto. Sua participação na volta dos passeios de Litorina na Madeira Mamoré e pela preservação do nosso patrimônio, merecem destaque. O jovem vereador também tem atuando muito em busca de soluções para a saúde pública, inclusive com presença constante nos postos de saúde, ouvindo a população e pedindo soluções à Prefeitura. Sem demagogia e cumprindo o papel para o qual foi eleito, Aleks Palitot tem se destacado na Câmara. Vai longe...

DESTRUIÇÃO SIM, DEMOCRACIA NÃO!

Nossos vizinhos continuam sob o domínio do medo. Na Bolívia, as 25 mortes até a segunda-feira, além de centenas de feridos, apontam que a crise continua. O novo governo autorizou as Forças Armadas e a Polícia e reagirem à bala, sem risco de processos, caso sejam atacadas por partidários de Evo Morales, que continuam não aceitando o novo rumo de poder no país. Já na Venezuela, Nícolas Maduro endurece cada vez mais, para se manter no poder. Agora, confirmou a prisão de vários militares de alta graduação, que, segundo seu governo, estariam conspirando contra a ditadura cada vez mais brutal de Maduro. Enquanto isso, o povo continua passando fome, sem atendimento na saúde pública e tentando sobreviver comendo até ratos. Até o final deste ano, a previsão é de que a diáspora venezuelana chegue a mais de 5 milhões  de pessoas que estão abandonando seu país. E o ditador prefere ver a Venezuela destruída, do que vê-la democrática.

RONDÔNIA, O QUARTO EM DESMATAMENTO

Os números do INPE, que eventualmente ainda têm sido contestados pelo  atual governo, apontaram um aumento de cerca de 30 por cento no desmatamento da Amazônia, nos últimos meses, a maioria deles já na administração Bolsonaro. O Pará, como sempre, é o campeoníssimo nesses números preocupantes, enquanto Rondônia, que já foi segundo e terceiro, agora ficou no quarto lugar, com 1.245 quilômetros quadrados desmatados. Os programas  de proteção à floresta da Sedam e os órgãos ambientais têm representado avanços na proteção à floresta, mas ambientalistas dizem que os dados ainda são preocupantes. As derrubadas de Rondônia representaram algo em torno de 12 por cento de todo o desmatamento registrado na região.  O Pará, com 39 por cento e o Mato Grosso, com 17 por cento e o Amazonas com 14 por cento, ficaram à frente de Rondônia, nessa corrida contra a natureza.

A SIMPLICIDADE DE SÉRGIO MORO

Ele não veio prender ninguém, apesar de  uns e outros, sempre  ficarem com medo quando sabem que ele está perto. Claro, isso é só uma brincadeira, uma pitada de ironia.  Ele não falou com jornalistas, não fez questão se aparecer e foi simplório como sempre. Mas, é claro, deixou sua marca. No pouco tempo em que esteve em Rondônia, na manhã desta segunda, o ministro Sérgio Moro foi atencioso, como sempre, com todos os que os procuraram. Ele é uma espécie de pop star, por onde passa. Seu avião desceu em Vilhena apenas para reabastecimento e enquanto isso ocorria, Moro desceu, foi para a sala de autoridades e topou fazer fotos com todos os que o procuravam, entre eles muitos funcionários do próprio aeroporto, fãs do ministro. Pouco tempo depois, decolou para o Acre, onde entregou 130 viaturas ao governo do Estado vizinho. Rondônia foi um dos primeiros Estados a serem visitados por Moro, logo depois que ele assumiu o Ministério da Justiça e Segurança Pública, no início do ano.

NO ORGULHO, MEDO E INFELICIDADE

Não tem água. Falta às vezes por longos dias. Não tem segurança. O crime organizado está tomando conta e, mesmo com todas as denúncias,  algumas delas feitas há mais de um mês, tudo continua igual. Os bandidos entram nos apartamentos, expulsam famílias inteiras, trocam as fechaduras e tomam conta dos imóveis. Reação zero. Não tem apoio à saúde. Não tem escola para todas as crianças, embora deva-se registrar que uma foi inaugurada recentemente. O transporte é extremamente ruim e deficiente.  Há medo, problemas incontáveis e  pedidos contínuos de socorro. Numa cidade nova construída dentro de uma cidade imensa, só não falta sofrimento. Os moradores do conjunto habitacional Orgulho do Madeira querem viver em paz e com um pouco de estrutura. Não têm nem uma coisa e nem outra. Pra que então se construiu aquele imenso grupo de prédios? Para que ali vivam pessoas apavoradas e infelizes? Lamentável !   

PERGUNTINHA

Não é assustador que em apenas um ano já tenham ocorrido 55 homicídios na no Vale do Jamari, região onde Ariquemes é a cidade principal?


BLOG: https://www.facebook.com/opiniaodeprimeira?fref=ts


*O Rondonoticias informa que as colunas são de inteira responsabilidade de seus autores



Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.