RONDONOTICIAS quinta-feira, 12 de dezembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Campanha Dezembro Vermelho é lançada nesta quinta-feira


Secom

28/11/2019 11:42:34 - Atualizado

PORTO VELHO RO - Na manhã desta quinta-feira (28), foi lançada a Campanha Dezembro Vermelho, de prevenção ao HIV/Aids e outras infeções sexualmente transmissíveis. A solenidade aconteceu na Policlínica Oswaldo Cruz (POC), em Porto Velho, às 8 horas, com pit stop e encenação teatral sobre o tema, com a transexual Renata Evans.

Segundo a coordenadora estadual de Vigilância e Prevenção ao HIV/Aids e outras DSTs, Gilmarina Araújo, todos anos a campanha acontece em todo o estado e, este ano, o ineditismo é a abordagem para todas as infecções sexualmente transmissíveis. “Anteriormente se focava muito na intensificação das ações de prevenção ao HIV/Aids, porque dia 1° de dezembro é o dia mundial de combate. Agora nós já temos uma lei, que é a 13.504, que institui a campanha nacional. As ações acontecem durante todo o ano, mas no final de novembro intensificamos e estendemos durante todo o mês de dezembro”.

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) é responsável por suprir os municípios com materiais de prevenção. “Nós encaminhamos os insumos para as regionais do Estado e eles distribuem aos municípios. A equipe vai lançar a campanha lá na POC, alertando a todo o público que passa na unidade, e ainda realizando testes rápidos de HIV, Sífilis, Hepatite B e C, vacinação da Hepatite B e exposição de stand com materiais preventivos”, explica Ana Flora Camargo Gerhardt, diretora da Agevisa. Haverá ainda o lançamento do filme IST 90 segundos.

A programação para o mês de dezembro inclui um trabalho junto aos servidores estaduais, oferecendo também, no ambulatório do Palácio Rio Madeira, localizado no edifício Pacaás Novos, os testes rápidos e orientações sobre a necessidade de prevenção, e tratamento adequado em casos positivos. “O governador Marcos Rocha tem uma preocupação muito grande com essa questão de prevenção. Nós até repassamos aos órgãos públicos sobre decoração com iluminação na cor vermelha para dar mais visibilidade à campanha. É até interessante já que, com a proximidade do Natal, a decoração já tem inserida a cor no contexto natalino”, acrescentou a diretora.

“O slogan da campanha é ‘Sem camisinha você assume o risco’, jogando a corresponsabilidade para as pessoas que não aderem ao método de prevenção”, completa a coordenadora estadual, Gilmarina Araújo.

Gilmarina lembra que muitas ISTs tem cura. “Umas tem como curar e outras tem o controle. No caso de HIV e Hepatites B e C, é possível controlar e ter uma vida normal. Para se ter uma ideia, atualmente para a Hepatite C já existe tratamento que pode chegar à cura de até 99,9%, devido às novas tecnologias e medicamentos que foram inseridos no serviço, à distribuição e vinculação dos usuários. Mas para isso precisamos identificar com os testes rápidos os usuários que estão silenciosamente com essas ISTs, daí a importância de fazer o exame”.

O impacto quando à redução dos índices de infecção é o “relaxamento” por parte da população com o uso do preservativo, que pode evitar não só o HIV/Aids como todas as demais infecções sexualmente transmissíveis. Gilmarina diz que a pessoa que tem o HIV e faz o tratamento correto com os antirretrovirais, passa a ter carga viral indetectável e, apesar de ser mínimo o risco de transmitir o vírus para outra pessoa, mas ainda pode acontecer e por isso é necessário o uso do preservativo.

A redução no estado sobre casos de HIV/Aids caiu em 217 notificações a menos, sendo 872 registrados em 2018, e 655 notificados em 2019. A faixa etária de maior incidência é de 20 a 29 anos, entre pessoas que se declaram da raça parda, do sexo masculino e com escolaridade de ensino médio completo.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.