RONDONOTICIAS sexta-feira, 24 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

MP pede condenação de Adélio, mas com redução de pena

Agressor do presidente Jair Bolsonaro é descrito como semi-imputável pelo Ministério Público


Correio Braziliense

10/04/2019 10:45:15 - Atualizado

BRASIL - Em um parecer enviado à Justiça, o Ministério Público Federal (MPF) se manifesta favorável a condenação de Adélio Bispo, que tentou matar o presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a campanha eleitoral. No entanto, a órgão afirma que a sentença deve ser reduzida, em razão de problemas psicológicos.

O procurador do MPF em Juiz de Fora (MG) Marcelo Medina, enviou a Justiça Federal, nessa terça-feira (9), manifestação em relação ao assunto, sendo favorável a condenação desde que seja levado em consideração os problemas mentais apresentados em sete laudos psiquiátricos. 

A partir de agora, a defesa de Bolsonaro será ouvida, e em seguida a do agressor. O caso está sob responsabilidade do juiz Bruno Savino , da 3ª Vara da Justiça Federal em Juiz de Fora.
Em outubro do ano passado, o Correio revelou que um primeiro laudo, emitido por psiquiatras contratados pela família de Adélio, apontou que ele está acometido por ¨distúrbios que alteram sua percepção da realidade". 

Em março deste ano, um segundo laudo psiquiátrico, solicitado pela Justiça Federal, apontou que o agressor do presidente sofre de "Transtorno Delirante Permanente-paranoide", e por isso tem um quadro de insanidade mental, não podendo responder por suas atitudes. 


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.