RONDONOTICIAS quinta-feira, 18 de julho de 2019 - Criado em 11/10/2001

Biblioteca Viveiro das Letras suspende atendimento para reformas

Atividades serão suspensas neste sábado (29) e serão retomadas no dia 8 de Julho


Comdecom

28/06/2019 16:20:36 - Atualizado

PORTO VELHO RO - A Biblioteca Municipal Viveiro das Letras, localizada na Avenida Jatuarana, setor Sul da cidade, suspenderá o atendimento a partir deste sábado (29/6) para início de obras de reforma e manutenção na unidade e só deve retornar suas atividades no dia 8 de Julho.

Para isso, segundo o diretor, Alexandre Dourado, será necessário suspender o atendimento ao público e ainda os projetos realizados como o Clube da Leitura, o Curso Pré-Enem, o Jovem na Biblioteca e o curso de Meditação.

Ainda de acordo com o diretor, as obras serão concentradas na reforma da Caixa D’àgua que, desde sua inauguração, em 2010, não recebeu nenhum reparo. “A caixa é de metal e apresenta desgaste em seu interior e parte externa, não oferecendo mais segurança para servidores e usuários. Serão feitas a reforma, a limpeza e todas as melhorias necessárias”, disse ele.

Além disso, acrescenta Alexandre Dourado, a reforma da caixa vai possibilitar a instalação do bebedouro industrial, adquirido com recurso da vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas (VEPEMA), do Tribunal de Justiça de Rondônia, por meio de um projeto desenvolvido pela Biblioteca. “Com essa instalação, nossa biblioteca vai ofertar água com qualidade para uso. Por isso, pedimos a compreensão de nossos usuários, pois retornaremos em julho, com melhorias para todos”, completou.

Recurso para Reforma

O secretário municipal de Educação, Márcio Félix, destaca que o recurso para a referida manutenção da Biblioteca Viveiro das Letras é proveniente do Programa de Apoio Financeiro às Escolas Públicas (Proafem), repassado na forma de transferência direta às Unidades Executoras.

“Durante anos, a grande maioria das unidades escolares do Município ficou aguardando a destinação de recursos para que fossem realizadas as manutenções e reformas necessárias. A demora acabou contribuindo para a deterioração delas. Em 2017, quando assumiu a gestão municipal, o prefeito Hildon Chaves pediu que todos os esforços fossem voltados para a melhoria da rede de ensino da capital. O primeiro resultado foi a liberação do Proafem”.

Ainda segundo o secretário, a Semed também ampliou esse atendimento contemplando, a partir de então, as bibliotecas e Escolas de Música Municipais. “Esta foi a primeira vez que estas Unidades Executoras receberam o recurso. Antes tudo dependia de disponibilização orçamentária do gabinete. No ano passado, o Município conseguiu ampliar esse recurso, passando de R$ 5,50 para R$ 9,00 por aluno”, completou.

Mas os investimentos não pararam por ai, segundo o secretário. O prefeito Hildon Chaves destinou, ainda no ano passado, mais de R$1,5 milhão exclusivamente para reformas das escolas. Chamado de ‘Proafem Reformas’ o recurso é pago em duas parcelas e, para receber a segunda, a primeira precisa passar pela prestação de contas e devida fiscalização do que foi executado, de acordo com o plano de aplicação. “Esse é exclusivo para reformas e manutenção das escolas. O outro Proafem é utilizado para serviços diversos, como também para a aquisição de materiais utilitários da escola”, finalizou.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.