RONDONOTICIAS quarta-feira, 16 de outubro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Prefeito busca inclusão da EFMM no Plano de Recuperação de Ferrovias

Hildon Chaves se reuniu com ministro Tarcísio Freitas, da Integração, nessa terça-feira para tratar do assunto


Comdecom

10/07/2019 11:31:57 - Atualizado

BRASÍLIA DF - O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, se reuniu com o ministro Tarcísio Freitas, da Infraestrutura, e Marcelo Álvaro Antônio, do Turismo, na manhã dessa terça-feira (9), em Brasília/DF, para solicitar a liberação de recursos para a recuperação de trecho da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

A meta é a recuperação de oito quilômetros da estrada de ferro, entre o Complexo da Ferrovia até a Igreja de Santo Antonio. Parte do trajeto que se pretende restaurar (cerca de um quilômetro) teve um desbarrancamento no ano de 2014, durante cheia do rio Madeira.

O objetivo é aumentar o fluxo de turistas em Porto Velho, tendo em vista a história e a importância da estrada de ferro na formação do estado de Rondônia. Hildon Chaves quer que a EFMM seja inclusa no Plano de Recuperação de Ferrovias. “A inclusão da EFMM no Plano Nacional de Recuperação de Ferrovias do Governo Federal alavancará nossas potencialidades para o turismo”, salientou Hildon Chaves.

Além do prefeito Hildon Chaves, participaram da reunião a deputada federal Mariana Carvalho (PSDB), o vice-presidente da Associação dos Ferroviários da EFMM, George Telles de Menzes, o chefe da Assessoria Institucional e Internacional do Ministério, Gustavo Sabóia, o gerente da Assessoria de Assuntos Institucionais do Ministério, Ivan Falconi, o presidente da Funcultural de Porto Velho, Antônio Ocampo, o vereador Maurício Carvalho e o secretário adjunto da SGG, Devanildo Santana.

O ministro da Infraestrutura e o ministro do Turismo garantiram que se unirão para contemplar a Madeira-Mamoré entre as prioridades do Governo Federal. De acordo Marcelo Álvaro, a revitalização da EFMM será um passo importante para o fomento do turismo em Rondônia.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.