RONDONOTICIAS quarta-feira, 14 de abril de 2021 - Criado em 11/10/2001

Inflação da construção perde ritmo, mas preço de imóvel novo sobe

Índice divulgado pela FGV, responsável por reajustar saldo devedor do imóvel, variou 0,88% em dezembro e acumulou alta de 8,66% neste ano


R7

Publicada em: 23/12/2020 09:59:26 - Atualizado


BRASIL - O INCC-M (Índice Nacional de Custos da Construção), principal índice usado para reajustar os financiamentos imobiliários, perdeu ritmo e marcou 0,88% em novembro, contra 1,29% em novembro, informou nesta quarta-feira (23) a FGV (Fundação Getulio Vargas).

Com o resultado, o índice acumula alta de 8,66% no ano. Isso significa que quem comprou um apartamento na planta em novembro de 2019 teve o saldo devedor reajustado em mais de 8% agora. Cabe frisar, porém, que, neste intervalo de um ano, o tomador de crédito pagou parcelas e parte da dívida com o banco.

Quando o comprador financia um imóvel na planta, não apenas compra, mas também financia a construção desse empreendimento. Essa construção está sujeita à variação do custo dos materiais utilizados e, por isso, o INCC é usado para reajustar o saldo devedor durante essa fase.


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br