RONDONOTICIAS terça-feira, 23 de outubro de 2018 - Criado em 11/10/2001

Cruzeiro vence o Flamengo no Rio e encaminha classificação na Libertadores

Com gols de Arrascaeta e Thiago Neves, o time mineiro venceu a partida por 2 a 0


Notícias ao Minuto

09/08/2018 10:30:36 - Atualizado

Arrascaeta já havia marcado na final da Copa do Brasil do ano passado e voltou a assombrar o Flamengo no Maracanã, desta vez pela Libertadores. Com gols do uruguaio e de Thiago Neves, o Cruzeiro venceu o time rubro-negro por 2 a 0 e abriu uma ótima vantagem para seguir adiante e se classificar para as quartas de final do torneio sul-americano.

O Flamengo esteve longe de fazer uma partida de encher os olhos, seja pelos méritos do adversário e também deméritos da própria equipe, que apresentou nervosismo e falta de objetividade diante de sua torcida. Do lado mineiro, o Cruzeiro pouco criou, mas soube ser eficiente na hora certa e sai do Rio de Janeiro com um excelente resultado.

O classificado deste duelo pegará o vencedor do confronto entre Boca Juniors e Libertad. O time argentino venceu o primeiro jogo por 2 a 0. A partida de volta, marcada para o Mineirão, será realizada no dia 29. Antes disso, Flamengo e Cruzeiro voltam a se encontrar, desta vez pelo Brasileirão, neste domingo, às 16h, no Maracanã.

Ambas as equipes adotaram uma postura cautelosa até os sete minutos, quando o Flamengo chegou pela primeira vez com Marlos Moreno e com Diego, quase marcando um gol olímpico. Mas no primeiro bom ataque mineiro, o Cruzeiro saiu na frente. A marcação em Robinho não encaixou dentro da área, e Arrascaeta recebeu livre dentro da área. Frio, o uruguaio teve tempo suficiente para escolher o canto e tirar de Diego Alves. 1 a 0, aos 9min.

O Cruzeiro conseguiu o que queria. O gol de Arrascaeta obrigou o Flamengo a se soltar e lhe deu mais espaço para aproveitar os erros e descer em velocidade. Questionado nos últimos jogos, Thiago Neves teve uma oportunidade de ouro ao receber de Robinho, mas cabeceou no travessão mesmo sem marcação e debaixo da trave. Além de perder o segundo gol, o meia deu sorte minutos antes e só foi amarelado em uma entrada perigosíssima de carrinho em Jean Lucas.

O Flamengo demorou para colocar os nervos no lugar e começar a construir boas ações ofensivas. Até se encontrar em campo, o time errou muitos passes bobos e mostrou falta de atenção em várias ocasiões, além de pouca objetividade.

Com o Cruzeiro impecável na marcação por terra, o rubro-negro não conseguiu imprimir velocidade e só chegava pelo alto, todas pela direita e procurando Uribe dentro da área. Na última delas, Fábio fez uma defesa de cinema e tirou o empate. Ainda antes do intervalo, Rodinei (que falhou no gol e foi vaiado) teve duas chances, mas finalizou em cima do goleiro.

Com exceção da cabeçada de Uribe, que exigiu outra ótima defesa de Fábio, o Flamengo não empolgou tanto na etapa final. A posse de bola continuava absoluta e o Cruzeiro mal saía para o ataque, mas o time permanecia sem empolgar em campo e nas arquibancadas, mal finalizando e sem conseguir penetrar na área. Do outro lado, quem assustou foi Raniel, que substituiu Barcos e chutou de fora da área a pontos centímetros da trave de Diego.

O Cruzeiro ainda não tinha finalizado ao gol quando Lucas Silva chutou de fora da área, e Thiago Neves, sumido em campo, desviou para matar o goleiro Diego Alves. O gol aos 35min do segundo tempo presenteou um Cruzeiro que foi cirúrgico o jogo inteiro.

Com um jogo coletivo impecável e recomposição exemplar de praticamente todos os jogadores, o Cruzeiro soube passar o tempo sem sofrer tanto atrás. Quando subiu ao ataque, foi letal mais uma vez e deixou a vaga muito encaminhada para as quartas de final.

FLAMENGO

Diego Alves; Rodinei, Réver, Léo Duarte, Renê; Cuéllar, Jean Lucas (Vitinho), Diego, Everton Ribeiro; Marlos Moreno (Lincoln), Uribe. T.: Maurício Barbieri

CRUZEIRO

Fábio; Edilson, Leo, Dedé, Egídio; Henrique, Lucas Silva, Thiago Neves (Ariel Cabral), Robinho (Rafinha), Arrascaeta; Barcos (Raniel). T.: Mano MenezesEstádio: Maracanã, no Rio de Janeiro

Juiz: Néstor Pitana (ARG)

Cartões amarelos: Cuéllar (Flamengo); Thiago Neves, Robinho (Cruzeiro)

Público/Renda: 41.553 pagantes/45.967 presentes/R$3.273.740,00

Gols: Arrascaeta, aos 9min do primeiro tempo, e Thiago Neves, aos 35min do segundo tempo



Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.