RONDONOTICIAS domingo, 25 de agosto de 2019 - Criado em 11/10/2001

Guajará e Grêmio são punidos por escalação irregular de atletas

Os clubes foram punidos com a perda dos eventuais pontos conquistados na partida na qual foram denunciados e mais três pontos, além de multa em dinheiro


Folha do Sul

31/05/2019 15:29:19 - Atualizado


O Tribunal de Justiça Desportiva de Rondônia (TJD/RO) se reuniu ontem para uma pauta cheia. Foram analisadas as denúncias contra os clubes Grêmio Vilhena e Guajará por descumprimento ao Artigo 214, Parágrafo 1º do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) que diz: “Incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente.”
 
As irregularidades aconteceram na primeira rodada do Campeonato Rondoniense Sub-17 quando o Guajará foi derrotado pelo Avaí, e o Grêmio venceu o União. Nos dois casos, a Comissão Disciplinar decidiu por unanimidade pela punição das equipes com a perda de 3 pontos e, como prever o artigo infringido do CBJD, que não sejam computados os eventuais pontos ganhos na partida a qual foi alvo de denúncia.
 
Desta forma, o Grêmio perdeu os pontos ganho na vitória sobre o União, e mais três pontos; ficando com 3 pontos negativos na tabela caindo para a última colocação do Grupo C. Já o Guajará, que foi derrotado na partida na qual foi denunciado, recebeu 3 pontos de punição, e aparece com 2 pontos negativos no Grupo A, já que empatou na segunda rodada com o R1 Esporte. Os dois clubes terão ainda que pagar multa de R$ 100,00 que deve ser depositado no prazo de 7 dias após a publicação da decisão.
 
A pauta continha denúncia contra o Vilhenense por também ter, supostamente, infringido o Artigo 214 no jogo contra o Ji-Paraná; e denúncias contra Geovany de Oliveira Siqueira – treinador do Ji-Paraná; Marciano Barbosa da Silva – roupeiro do Ji-Paraná; e Fábio Bitencourt Borges – supervisor do Vilhenense; todos por descumprimento do Artigo 243-F do CBJD; mas o estes julgamentos foram retirados de pauta por, segundo o TJD/RO, “em razão da denúncia oferecida pela procuradoria não ter chegado em tempo hábil ao tribunal”. Eles serão analisados na sessão próxima reunião do TJD/RO. 
 


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.