23/11/2016 09:23:03 - Atualizado em 23/11/2016 09:23:03

Atleta de RO treina sozinho e vence Nacional de Karatê Interestilos em SP

Campeonato Nacional de Karatê (Foto: Nadson Azevedo/ Arquivo pessoal)PORTO VELHO,RONDÔNIA- Após ter passado invicto nas três etapas classificatórias do Campeonato Rondoniense de Karatê, o atleta de Porto Velho, Nadson Azevedo, retornou do Nacional de Karate Interestilos, que aconteceu no início deste mês em Indaiatuba, SP, com a medalha e o troféu de campeão na categoria revezamento, além da medalha de bronze pela categoria do kumitê individual, na faixa preta (acima de 78kg).

Nps dias que antecediam ao campeonato, Nadson conta que mal conseguiu dormir por ansiedade, mas depois da vitória pôde descansar com o sentimento de satisfação e dever cumprido.

- Antes do campeonato e até mesmo durante os dias dele eu mal conseguia dormir. Sabia que o meu dever era grande, mas graças a Deus consegui concluir minha missão, tanto em equipe na categoria de revezamento, que trouxemos ouro para Rondônia, como também a medalha de bronze na luta individual - fala Nadson.

Na categoria de revezamento, Nadson fala que o segredo para ter garantido o primeiro lugar no pódio foi manter o foco e o espírito de liderança, pois não conhecia o modo de luta de seus parceiros Flavio Silva e André Mumberger, pois ambos moram em Vilhena.

- Quando chegamos lá na hora da luta expliquei para os outros atletas a forma como eu trabalhava e eles prontamente acataram a ideia, e foi o que desenvolvemos no tatame. Além de eu também lutar estava à frente como líder da equipe, isso é de grande responsabilidade, já que o bom ou péssimo empenho da equipe de certo modo seria minha culpa, ainda bem que tivemos um bom resultado – diz.

Nadson conta que o desafio maior foi na luta da semi-final onde sua equipe enfrentou os atletas do Paraná e Rio Grande do Norte, os quais o atleta descreveu como "queridinhos do campeonato". Nadson afirma que não se deixou intimidar pela popularidade dos adversários, mas manteve focado.

- Nós pegamos na final a equipe do Rio de Janeiro, mas por incrível que pareça foi mais fácil do que a chave que estava conosco na semifinal, que foi a do Paraná e o Rio Grande do Norte, até porque eles eram os favoritos até ali e nós de Rondônia quase ninguém conhecia. Mas ali o nosso objetivo era o mesmo, afinal equipe é união. O diferencial dessa categoria é o revezamento, a luta é a mesma – comenta.

O karateca que e treina sozinho desde o início do ano, conta que sua estratégia foi acompanhar vídeos pela internet e rever os seus próprios vídeos de lutas, podendo assim consertar erros ao entrar no tatame.

- Treino desde quando ainda era bem criança, já fui para campeonatos onde eu tinha meu mestre, mas esse ano fiz diferente. Treinei sozinho, mas sempre buscando conhecimento com disciplina e mesmo com dificuldades familiares não perdi meu objetivo. Essa medalha é a certeza de que independente das circunstâncias, devemos ter sempre em mente nosso sonho e nunca desistir dele – destaca.

Como em time que está ganhando não se mexe, Nadson afirma que continuará com a mesma estratégia de treinar sozinho, porém com o foco no campeonato que acontecerá na Argentina no próximo ano.

- Agora em 2017 vai acontecer o Sul-Americano na Argentina. Quero muito ir, mas é preciso ter apoio financeiro para que essa viagem aconteça. Por meio deste campeonato nacional pude mostrar meu trabalho e também a seriedade do esporte em Rondônia, pois ocupamos o quarto lugar no ranking onde o nome do estado nem estava entre os dez primeiros – finaliza Nadson.

fonte: Rondonoticias

comentar

comments powered by Disqus

Ultimas Notícias