RONDONOTICIAS quinta-feira, 18 de abril de 2019 - Criado em 11/10/2001

Reeducandos aprendem profissão em curso de móveis de fibra

“Beleza e Estética” e outras qualificações também estão sendo ministradas pela Geres-Sejus


Secom

11/02/2019 15:15:30 - Atualizado

PORTO VELHO RO - Com a intenção de reinserir os presos à sociedade e ao mercado de trabalho com uma profissão, a Gerência de Reinserção Social da Secretaria Estadual de Justiça (Geres-Sejus) disponibilizou vagas a pessoas do regime semiaberto para participar de dois cursos profissionalizantes. A aula inaugural dos cursos de “Móveis em Fibra” e “Beleza e Estética” acontece nesta segunda-feira (11) em Porto Velho. A carga horária de cada curso é de 120 horas.

Na área da beleza, os reeducandos terão oportunidade de aprender sobre depilação e designer de sobrancelhas, serviços oferecidos em salões de beleza. Já no curso de Móveis em Fibra serão ensinados como utilizar as técnicas para fabricar os moveis, muito requisitados para ambientes externos por serem resistentes ao sol e à chuva, como varandas, áreas com jardim e piscinas.

A Associação Beneficente, Assistência Médica e Social à População Ribeirinha do Vale do Guaporé e Mamoré da Amazônia Ocidental (Asbamguama) será a responsável pela aplicação do curso. A Associação foi contratada pelo Governo do Estado, através da Sejus, por meio de chamamento público no ano passado para promover a qualificação profissional e a reinserção social junto às unidades prisionais do Estado.

Para Iza Celesti,  chefe do Núcleo de Capacitação, o curso profissionalizante é uma forma dos reeducandos serem inseridos na sociedade e mercado de trabalho. “Através dessa qualificação, nossos reeducandos podem ser autônomos, montar seu próprio negócio, com atividades que podem ser feitas em casa mesmo”, completou.

OUTROS CURSOS

O gerente da Geres (Sejus), Túlio Rogério de Souza Lima, informou que o Centro de Ressocialização Suely Maria Mendonça (Presídio Feminino) em Porto Velho, também foi contemplado com cursos. Desde janeiro deste ano, 15 reeducandas fazem o curso de “Corte e costura”. As internas aprendem sobre etapas de produção, bem como dos equipamentos usados no trabalho, os tipos de máquinas de costura, fases para montagem de roupas e muitos mais.

A participação permite a remissão de pena. Para cada três dias de freqüência reduzem um dia na prisão.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.