RONDONOTICIAS domingo, 19 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

Propostas para a nova política educacional de RO é apresentada


09/04/2019 16:25:12 - Atualizado

Apresentação com alunos da escola Tiradentes da Polícia Militar

Vilhena – Para apresentar a nova política educacional do estado de Rondônia, proposta pelo governador coronel Marcos Rocha, o secretário de Estado da Educação, Suamy Vivecananda Lacerda, esteve reunido nesta segunda-feira (8), nas cidades de Cerejeiras e Vilhena, com os gestores do Cone Sul

Articulado, com um discurso moderno, inteligente e, por outro lado, pregando a valorização dos profissionais em educação, o secretário fez um breve balanço da pasta, destacando, entre outras ações, os avanços alcançados pelo governo do coronel Marcos Rocha. “A história nos ensina a compreender o passado das sociedades. No nosso caso, temos que aprender com os erros e, por sua vez, olhar para frente, humanizar as escolas e transformar vidas”, avaliou o chefe da Seduc, pontuando as metas que o governo pretende focar nos próximos quatro anos.

Em sua primeira agenda do dia, o secretário esteve reunido com o promotor de justiça de Cerejeiras, Victor Ramalho Monfredinho, oportunidade em que o jurista lhe aparentou o projeto “Resgatando à Cidadania”, trabalho que, com o apoio do governo do Estado, já está sendo articulado com êxito pela equipe gestora da escola estadual Castro Alvares.

Ainda, na ocasião, falaram sobre outras pautas, entre elas, o reforço da segurança nas escolas, como a implantação de um plano de compartilhamento entre Polícia Militar, Polícia Civil e Seduc para, num segundo momento, atender algumas unidades consideradas vulneráveis.

Em seguida, na escola Tancredo de Almeida Neves, Suamy participou de uma reunião com os gestores de Cerejeiras, Cabixi, Corumbiara e Pimenteiras do Oeste.

Ao lado da coordenadora regional de educação de Cerejeiras, professora Marlene Ribeiro, responsável pela jurisdição de quatro municípios, o secretário, em sua fala, iniciou um novo idioma entre os gestores do Cone Sul que, segundo ele, de forma descontraída, foi batizado de “diretorês”.

O secretário fez um breve balanço da Seduc, destacando, entre outras ações, os avanços alcançados pelo governo do coronel Marcos Rocha.

Claro, objetivo e pontuando suas falas na humanização do ensino público e, por sua vez, sendo enfático ao destacar o bom relacionamento entre gestor, professor e aluno, tripé básico do ensino, o secretário abordou todos os aspectos que envolvem o processo de aprendizagem, inclusive, citando, por vezes, teóricos que ajudam a entender o funcionamento da área educacional.

Preocupado com a qualidade do ensino, o secretário reformou o trabalho que já está sendo realizado com os “aulões”, com foco no Enem, lembrando que, para se obter melhores índices, será necessário a quebra do paradoxo atual e uma nova reflexão do ensino oferecido pelas escolas públicas.

“Estamos focando no humano, melhorando as relações entre os professores, gestores e a Seduc”, adiantou o secretário, lembrando que, alguns projetos anteriores que ajudaram a estressar profissionais de educação, foram abolidos no governo do coronel Marcos Rocha. “O governador é professor e sensível à essa questão. Temos que acolher professor, aluno, cuidar dele com carinho, atenção e entender que somos todos humanos e com problemas”, disse aos gestores do Cone Sul.

VILHENA

Com a quadra da escola Álvares de Azevedo lotada de estudantes e professores, o secretário foi recepcionado para mais uma agenda com os gestores de Vilhena, Colorado do Oeste e Chupinguaia. Antes aconteceu uma apresentação com alunos da escola Tiradentes da Polícia Militar, que fizeram uma ordem unida com destaque para as bandeiras de Estado e do Brasil.

Ao usar o microfone e falar com os estudantes, Suamy disse que, eles, eram a razão da existência da escola e, que, o governo do coronel Marcos Rocha estará fazendo todo o esforço para melhorar as condições de ensino nos próximos quatro anos. ”Essa é uma das nossas missões: atender os estudantes”, disse ele, ao destacar ainda que, “é bom encontrar velhos amigos aqui, em Vilhena, e perceber uma juventude linda e que merece ser feliz”, comentou.

Recepcionado pelo secretário executivo no Cone Sul, Nilton Gomes Cordeiro, e pela coordenadora de educação de Vilhena, professora Marizete Rover, Suamy Lacerda recebeu as boas vindas ao município, reunindo-se, em seguida, para mais rodada de conversa com os gestores.

Antes, porém, ele fez a entrega simbólica de um barco para atender o transporte dos professores que trabalham na escola indígena estadual Mamaindê Cabixi, unidade escolar que atende 37 estudantes daquela etnia.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.