RONDONOTICIAS quarta-feira, 21 de agosto de 2019 - Criado em 11/10/2001

Superintendente da Sejucel RO anuncia novo estádio para 12 mil pessoas

No programa, Jobson Bandeira também falou sobre o Arraial Flor do Maracujá, incentivos aos jovens com intuito de mantê-los longes das drogas; à cultura; esporte e ao lazer


Jaqueline Alencar / Rondonoticias

12/06/2019 17:23:53 - Atualizado

PORTO VELHO RO - O Programa a Voz do Povo, apresentado pelo jornalista e advogado Arimar de Souza Sá ao vivo de segunda-feira à sexta-feira do meio-dia às 13 horas na capital em pela Rádio Caiari 103,1 e pela Antena FM em Rede Estadual, recebeu nessa segunda-feira (11), o superintendente da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), Jobson Bandeira dos Santos, agente penitenciário e formado em Educação Física.

Com quatro coordenadorias para trabalhar, o superintendente iniciou a entrevista falando sobre as ações voltadas para a juventude. De acordo com ele, a meta neste sentido, é quebrar o paradigma que juventude só tem que brincar.

Para isso, ele explicou, estão sendo buscadas ideias fora do estado, uma delas, é que o jovem se profissionalize. “Geralmente o jovem só estuda, e no contra turno, fica sem nenhuma atividade. Nosso projeto é que ele seja inserido em algum curso profissionalizante para que não fique ocioso. Já estamos tratando com os municípios, no sentido de que faça isso acontecer”, afirmou, complementando que a parceria com as Prefeituras inclui a identificação de jovens que possam ter envolvimento com drogas, para mantê-los longe dos grupos de risco.

Cultura

Ao falar sobre cultura, Jobson Bandeira disse que ao tomar posse do cargo, foi detectado que a superintendência havia se tornado uma pasta com uma visão como sendo de gastos. “Mas vamos mostrar que não é gasto, é investimento”, ressaltou.

Entre as medidas neste sentido, exemplificou a valorização interna através dos incentivo aos profissionais que atuam na área é outra meta, de jovens que gostam de arte e outras culturas, e à artesãos do estado, como um trabalho preventivo conjunto que pode diminuir os gastos em saúde, segurança e educação.

De acordo com o superintendente, desde 2013, não acontece um Congresso tratando sobre cultura que é de suma importância para planejar as ações voltadas para o setor. “Esta é uma das primeiras estratégias que vamos colocar em pratica: planejar a cultura para os próximos seis meses, um ano, dois e até os próximos quatro anos”.

Flor do Maracujá

Mesmo ainda sem o planejamento, o superintendente garante que algumas ações com resultados já tem sido realizadas. Como exemplo, citou o que chamou de revitalização do Arraial Flor do Maracujá, um dos maiores eventos culturais do estado.

Conforme Jobson Bandeira, uma das maiores reclamações do público em relação ao evento, era em relação aos preços cobrados dos produtos vendidos nas barracas, que segundo ele, eram reflexo do alto valor cobrado dos expositores.

“Diante da situação, propomos à Federon (Federação de Quadrilhas e Bois Bumbás de Rondônia) que a organização fosse feita por parte do estado para diminuir custos e eles se preocupariam apenas com as apresentações para que o evento ficasse ainda mais bonito e mantivéssemos o nível à contento da população e dos visitantes. E assim fizemos, e com apoio de patrocinadores, o evento será realizado no dia 26 de julho com taxas bem menores que eram cobradas e consequentemente, com menor valor para o público”, assegurou, esclarecendo que, será destinado R$ 200 mil a ser dividido entre os grupos, para se apresentar e os valores arrecadados no evento irão para o fundo cultural e serão investidos na edição do próximo ano.

Questionado se não houve planejamento com antecedência para que o evento acontecesse em junho, como deveria ser tradicionalmente, o superintendente disse que devido à necessidade de busca de patrocínio, este ano não houve tempo hábil. “Mas a partir do próximo ano, acontecerá na data prevista”.

Novo estádio

Ao falar sobre o setor de esporte, Jobson Bandeira anunciou que já tem um projeto de construção de um novo estádio em mãos com capacidade para 12 mil pessoas. “Agora estamos em busca de recursos, que podem ser angariados através do Ministério do Esporte, e emendas parlamentares”, mencionou, acrescentando que a estrutura é necessária e está dentro da realidade do estado.

No programa, o entrevistado também falou sobre a identificação de talentos no estado citando exemplos específicos; apoio a outros eventos de responsabilidade da Sejucel no estado; e outros assuntos de interesse dos ouvintes.

CONFIRA A ENTREVISTA:

ENTREVISTA SUPERINTENDENTE DA SEJUCEL JOBSON BANDEIRA


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.