RONDONOTICIAS sábado, 20 de julho de 2019 - Criado em 11/10/2001

Prazo para transposição dos servidores para a União é prorrogado


Secom

08/07/2019 15:27:26 - Atualizado


RONDÔNIA - O prazo para os servidores apresentarem o documento requerendo a transferência para o quadro da união encerraria  nesta segunda-feira, dia 8 de julho, mas o Governo do Estado, através da Superintendência de Estado de Gestão e Pessoa (Segep) enviou ofício ao Ministério da Economia pedindo a prorrogação do prazo.  De acordo com Júlio Martins Figueiroa Faria, superintendente da Segep, o Governo Federal atendeu a solicitação e estendeu por mais 60 dias.

Pela estatística da Superintendência de Gestão e Pessoa mais de 10 mil servidores, entre aposentados, ativos, pensionistas, militares da reserva remunerada, civis e militares do Poder Executivo contratados até a data limite de 15 de março de 1987 podem optar pela transposição.

A previsão era que desse total, pelo menos cinco mil servidores solicitaria a mudança. Entretanto, até o momento 1.400 pessoas mostraram interesse.

O superintendente da Segep, Júlio Figueiroa acredita que um dos fatores que tem dificultado a entrega do documento é a distância, uma vez que o atendimento está sendo realizado em Porto Velho.

FOLHA DE PAGAMENTO DA UNIÃO

O Governo do Estado tenta resolver assuntos pendentes com o Ministério da Economia, entre eles a não implantação na folha da União de mais de 200 servidores transpostos desde o ano passado, por conta de um parecer do Tribunal de Contas União, que vinculou a situação de Rondônia com a do Amapá. “O próprio Ministério da Economia já informou ao TCU que os casos são diferentes. Desvinculando isso, esses servidores serão implantados na folha da União.  Vamos evitar também que os novos servidores transpostos passem pela mesma situação. “O bom é que o Governo Federal está alinhado com o Governo de Rondônia e muitos fatos estão acontecendo de forma rápida”, destacou o secretário.

Neste mês de julho, o superintendente Júlio Martins Figueiroa e mais uma comitiva formada por sindicalistas vão a Brasília para uma reunião no Ministério da Economia a fim de resolver esses e outros assuntos.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.