RONDONOTICIAS domingo, 8 de dezembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Botija de gás chega a R$ 87,25 no interior de Rondônia; veja preços

Pesquisa da ANP revela que Pimenta Bueno e Cacoal estão vendendo o gás mais caro do estado


g1/ro

02/12/2019 10:45:48 - Atualizado

Veja o preço médio do gás de cozinha nas cidades — Foto: Ronaldo Gomes/EPTV

A botija de gás (13 kg) fechou o mês de novembro custando R$ 87,25 em Pimenta Bueno, segundo pesquisa divulgada no fim de semana pela Agência Nacional do Petróleo (Anp). Esse é o preço médio mais caro no estado.

O levantamento revela que no início de novembro a cidade de Pimenta Bueno vendia o botijão a R$ 87,25. Na semana seguinte, em 10 de novembro, houve uma queda de 1,43% no valor médio do botijão e o consumidor passou a pagar R$ 86 na unidade. Porém o preço disparou na segunda quinzena e, em 30 de novembro, voltou a custar R$ R$ 87,25.

Segundo a ANP, a cidade de Cacoal tem o segundo maior preço da botija de gás. Ao longo do mês de novembro o consumidor não desembolsou menos de R$ 85 no botijão de 13 quilos. Em 10 de novembro, o município ficou à frente de Pimenta Bueno e, por uma semana, vendeu o gás mais caro de Rondônia.

A capital Porto Velho teve o maior aumento no preço médio do botijão de gás ao longo das últimas quatro semanas: 2,58%. Em 3 de novembro o portovelhense pagava R$ 74,55 pela botija. Nas semanas seguintes o preço médio subiu disparadamente e, em 30 de novembro, chegou a R$ 76,48.

Enquanto isso, Vilhena teve o preço de gás mais estável em Rondônia, segundo a agência reguladora, oscilando de R$ 82,63 a R$ 83.

Ji-Paraná foi a única cidade que registrou queda no preço do gás: 2,98% em quatro semanas. No início do mês passado o botijão era vendido a R$ 79,50; já em 30 de novembro o valor caiu para R$ 77,13.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.