RONDONOTICIAS sábado, 28 de março de 2020 - Criado em 11/10/2001

Foliões devem ficar atentos com a qualidade e higiene dos alimentos no carnaval

Mais de 250 tipos de doenças podem ser transmitidos por alimentos e/ou água contaminada, alerta Agevisa RO


Secom RO

Publicada em: 23/02/2020 10:47:35 - Atualizado

PORTO VELHO RO - No período de carnaval é bastante comum ouvir sobre os cuidados com doenças sexualmente transmissíveis, as Dst’s. Todo cuidado é pouco, mas o que muita gente deixa de lado é a preocupação com alimentos e bebidas consumidas durante a folia. Mais de 250 tipos de doenças podem ser transmitidos por alimentos e/ou água contaminada, é o que alerta a gerente técnica de vigilância sanitária da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Vanessa Ezaki.

“A preocupação com os alimentos consumidos deve ser primordial para evitar doenças. Deve-se levar em consideração a higiene e aparência do local, observando sempre uma série de fatores que garantam a qualidade do alimento”, alertou a gerente.

Ela explica que devido à grande movimentação de pessoas, a contaminação por bactérias acaba sendo ainda maior. Barracas, carrinhos de comida ou ambulantes devem atentar-se ao armazenamento e a manipulação correta dos alimentos, bem como a higiene, e o uso de toucas e luvas descartáveis.

INFECÇÕES PERIGOSAS

Dos 250 tipos diferentes de contaminação, segundo a gerente, destacam-se infecções por Salmonella, encontrada em animais como galinhas, vacas e porcos. Alimentos provenientes desses animais (ovos, leite,queijo entre outros) oferecem riscos se não forem bem higienizados.

Outro tipo comum é a infecção proveniente do Bacillus Cereus, microrganismo que pode ser encontrado em vários ambientes, e em produtos de origem animal. A contaminação na maioria dos casos acontece pelo consumo de leite não pasteurizado, carnes cruas, além de verduras mal armazenadas.

As verduras e legumes devem sempre ser bem higienizadas, evitando infeções por Escherichia Coli. Os sintomas dessas infecções citadas são: vômitos, diarreia, dores de cabeça, dores musculares, febre entre outros sintomas.

A água contaminada é responsável por doenças como Hepatite (degeneração do fígado), Giardíase (infecção no intestino), Disenteria Amebiana  (intestino grosso), Leptospirose (infecção aguda), Cólera (intestino delgado) entre outras doenças.

DICAS DE SEGURANÇA

Segundo a gerente a higienização deve ser um aliado antes ou depois de consumir alimentos. “Nós sabemos que muitos comerciantes, as vezes, não possuem esse cuidado com armazenamento, validade, entre outros fatores. Mas as vezes a culpa também pode ser do consumidor, que não higieniza as mãos, não usa guardanapos, entre outros cuidados necessários para manter a saúde longe de infeções”, assegurou a gerente.

Entre as dicas de segurança ela destaca:  “Sempre higienizar as mãos, procurar levar na bolsa gel antisséptico (disponível em vários tamanhos). Lavar bem os alimentos e armazena-los de forma correta, item muito importante. Antes de compra-los é assegurado verificar a qualidade, procedência, selo de qualidade, entre outros. Cuidado também ao ingerir alimentos ou água de estabelecimentos com aparência mal higienizada, itens com lacres violados ou rasurados. Uma boa observação do local ajuda a identificar possíveis sinais de contaminação. Seguindo estas dicas é possível curtir a folia sem danos à saúde”.


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br