RONDONOTICIAS sexta-feira, 16 de novembro de 2018 - Criado em 11/10/2001

Ruralistas de Rondônia aprovam indicação de Tereza Cristina ao Ministério da Agricultura

Deputada é engenheira agrônoma e atual presidente da Frente Parlamentar Agropecuária, e manifestou apoio à Bolsonaro durante a Campanha


Rondonoticias

08/11/2018 15:37:57 - Atualizado

“A escolha e a indicação da Dep. Tereza Cristina do Mato Grosso do Sul para o Ministério da Agricultura foi bem aceita pelo Sistema CNA/Faperon/Sindicatos Rurais do Brasil, pela capacidade, defesa do agronegócio, e excelente afinidade com o nosso sistema sindical e demais entidades que compõem o agro brasileiro”.

A Nota divulgada nesta quinta-feira (9) pela Federação da Agricultura e Pecuária de Rondônia (Faperon) dá clara aprovação ao anúncio feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) nesta quarta-feira (7) de que a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS) será a ministra da Agricultura em sua gestão.

A parlamentar é engenheira agrônoma, empresária, e atual presidente da Frente Parlamentar Agropecuária do Congresso Nacional, conhecida como a Bancada Ruralista, que a indicou para o cargo.

O anúncio foi feito após Bolsonaro e o futuro ministro da Casa Civil deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) se reunirem em Brasília com parlamentares da FPA. O encontro aconteceu no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o gabinete de transição.

Além de Tereza Cristina e Onyx Lorenzoni, outros quatro ministros já foram anunciados pelo futuro presidente. No Congresso, Tereza Cristina foi uma das principais defensoras do projeto que muda as regras no registro de agrotóxicos. A futura ministra está no primeiro mandato como deputada e durante a Campanha Eleitoral, manifestou apoio à candidatura de Bolsonaro à Presidência.

No Mato Grosso do Sul, ela ocupou o cargo de gerente-executiva em quatro secretarias: Planejamento, Agricultura, Indústria, Comércio e Turismo e também exerceu os cargos de diretora-presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e diretora-presidente da Empresa de Gestão de Recursos Minerais.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.