RONDONOTICIAS sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Judiciário e Executivo reafirmam projeto de construção de Apacs

No encontro, também foi tratado o método Acuda, revolucionário e difundido como referência em todo mundo


Ascom TJ

08/02/2019 11:42:33 - Atualizado

reuniãoAPacs 3

Sistema de ressocialização eficiente terá núcleo especial de implantação

PORTO VELHO RO - Em reunião na Sede do Governo, no Palácio Rio Madeira, o governador do Estado, coronel Marcos Rocha (PSL) recebeu o corregedor-geral da Justiça desembargador José Jorge Ribeiro da Luz, e reafirmou o compromisso de implantar o sistema Apac de ressocialização em todas as comarcas do estado.

Para isso, criará, por intermédio da Sejus, um núcleo de soluções alternativas de cumprimento de penas. A Secretária Etevilna Rocha e os juízes Bruno Darwich, titular da Vara de Execução Penais, e Cristiano Mazzini, auxiliar da corregedoria, também participaram da reunião, que teve, ainda, como pauta a metodologia Acuda e a reclassificação prisional.

reuniãoAPacs

Desde o workshop da execução penal, promovido pelo Tribunal de Justiça, em meados de novembro, a preocupação em criar condições para a implantações de novos espaços da Apac, como o da comarca de Ji-Paraná, considerado referência no estado, levou a corregedoria a buscar a parceria com o governo.

O corregedor reforçou a necessidade de se ter uma unidade em cada comarca, já que o sistema exige um acompanhamento de perto do magistrado. Destacou, ainda, a importância da Acuda, metodologia exitosa criada em Rondônia que também necessita de impulsionamento, sobretudo para construção da casa-lar, um espaço ampliado e propício para o trabalho, já desenvolvido pela instituição.

O governador garantiu que os recursos, já disponibilizados para a obra, vão ser aplicados, conforme plano já traçado pela Sejus.

Apac

A Apac nasceu no dia 18 de novembro de 1972, em São José dos Campos-SP, idealizada pelo advogado paulista Mário Ottoboni e um grupo de amigos cristãos, que se uniram com o objetivo de amenizar as constantes aflições vividas pela população prisional da cadeia pública da cidade. Em 1974, a associação, que existia apenas como grupo da Pastoral Penitenciária, ganha personalidade jurídica e passa a atuar no presídio Humaitá, da mesma cidade. A partir de 1986, o método Apac foi desenvolvido em Itaúna e de lá se expandiu para outras comarcas de Minas Gerais e outros estados.

Acuda

A Acuda surgiu do espetáculo teatral Bizarrus, que, por meio da arte, demonstrou que é possível ressocializar presos do sistema fechado, associando terapias e atividades laborais. O método revolucionário se tornou metodologia e hoje é difundido como exemplo e referência em todo mundo, tendo sido destaque em outros países como Itália e Espanha. Centenas de reeducandos já passaram pela Acuda e puderam, de fato, retornar à sociedade como cidadãos melhores.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.