RONDONOTICIAS domingo, 19 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

Proerd quer atender 1.800 alunos no primeiro semestre na capital


Secom

25/03/2019 15:04:26 - Atualizado

PORTO VELHO RO - Cerca de 1.800 alunos da rede de ensino, em Porto Velho, serão atendidos neste primeiro semestre pelas atividades do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) – que tem a missão de capacitar crianças e adolescentes para resistirem às drogas e à violência, através de ações de caráter educacional. 

Na Capital, as atividades tiveram início na manhã de segunda-feira, 25, com a aula inaugural realizada na escola Santa Marcelina, localizada no bairro Meu Pedacinho de Chão, onde serão atendidos 206 alunos. Segundo o coordenador estadual do Proerd, tenente PM José Dias Neto, as atividades também estão sendo iniciadas nas escolas Heitor Villa Lobos, Jesus Burlamaqui Hosannah, Roberto Duarte Pires, Dom Pedro I, Maria de Nazaré, Sebastiana Lima de Oliveira, Rita de Cássia e Colégio Militar Tiradentes I.

O Proerd integra as ações das políticas públicas para melhorar a segurança pública, a educação e a saúde a partir da prevenção ao uso e tráfico de drogas. A ideia é evitar que crianças e adolescentes comprometam seu futuro e ingressem num círculo vicioso de decadência de valores e violência. O Programa deve atender, somente neste primeiro semestre deste ano, cerca de 6.800 alunos em todo Estado.

Mantido pela Polícia Militar do Estado de Rondônia, o Proerd ensina alunos a não se envolverem com as drogas e outras situações de violência. Os pais também são gradativamente integrados às lições do Programa. As aulas são ministradas por PMs fardados, com duração de 10 semanas. Na escola Santa Marcelina, por exemplo, o instrutor soldado PM Silva Júnior estará atuando como educador social e destacou a satisfação de contribuir para que as crianças e adolescentes aprendam a se defender contra esse mal que atinge várias famílias e sociedade.

O Programa deve atender, somente neste primeiro semestre deste ano, cerca de 6.800 alunos em todo Estado

Conforme declarado pelo coordenador, não há registro de crianças que participaram das atividades nos últimos anos que tenham se envolvido com drogas. Inclusive, explica ele, está sendo programada uma atividade com ex alunos que participaram do Proerd nos últimos 18 anos, com expectativa de ser realizada ainda este ano. 

Além disso, ainda este ano está programada a realização de um curso para formação de 30 novos instrutores que, consequentemente, triplicará o número de alunos atendidos pelo Programa. Este ano, as atividades já estão sendo desenvolvidas em Porto Velho, Ariquemes, Guajará-Mirim, Jaru, Ouro Preto, Ji-Paraná, Presidente Médici, Cacoal, Rolim de Moura e Vilhena.

O Programa surge com a principal ferramenta para que a criança e adolescente possam se defender contra as drogas. Para se ter uma noção da problemática, em média, a cada década, o país chega a gastar mais de R$ 9 bilhões através Sistema Único de Saúde para custear o tratamento de quem consome entorpecentes, de acordo com relatório apresentado pelo Ministério da Saúde.

O impacto é grande e, por esse motivo, o Proerd é considerado um grande aliado da família. Como disse o coordenador, em Rondônia, desde que entrou em atividades, há 18 anos, mais de 273 mil crianças foram atendidas pelo Programa. A pequena Letícia Macedo, aluna da 5ª série, disse estar emocionada em participar do Proerd e garante que irá participar com dedicação as atividades que serão apresentadas.

Para a diretora da escola Santa Marcelina, irmã Deuceli Kwiatkowski, é sempre uma grande satisfação receber o Proerd no estabelecimento de ensino pela importância de ensinamento com os alunos.

“O Proerd tem feito a diferença na vida de muitas crianças, principalmente sendo um grande aliado na luta contra às drogas e, consequentemente, contribuindo para os valores da família”, disse a diretora.

O Leão, que também é conhecido mundialmente como Daren, é o mascote do Proerd

Os alunos participaram de apresentações durante a aula inaugural, realizada no auditório da escola. Antes, todos receberam o kit Proerd dos instrutores. A aluna do 5º ano, Nancy Sofhia Soares, de 10 anos, recebeu das mãos do coordenador e demais autoridades presentes o kit representando todo os demais alunos que estarão nos próximos dias participando das aulas. 

“É uma alegria participar do Proerd”, disse a aluna momento em que todos conheceram o mascote do Proerd, o Leão que também é conhecido mundialmente como Daren, o que sempre disse “NÃO” às drogas e tem ajudado as crianças do mundo todo a tomar a mesma decisão.

O diretor da Coordenadoria de Pessoal (CP) da Polícia Militar, coronel PM Alex Diefenthaeler, o Proerd é aplicado através da cooperação entre Polícia Militar, escola e família, oferecendo atividades educacionais em sala de aula, que inserem as crianças e adolescentes a necessidade de desenvolver as suas potencialidades, ajudando a preparar para o futuro uma geração consciente do exercício de sua cidadania, mediante decisões certas e saudáveis.

Ele acredita que a expectativa é de que o Programa possa expandir para outras séries com maior aproximação da sociedade.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.