RONDONOTICIAS domingo, 31 de maio de 2020 - Criado em 11/10/2001

Escola da Magistratura de RO é a primeira a integrar o Pacto Global da ONU


Assessoria

Publicada em: 21/05/2020 10:30:23 - Atualizado



RONDÔNIA - Ao se tornar a primeira Escola Judicial a participar do Pacto Global da ONU, a Emeron assume postura vanguardista e passa a fazer parte da maior iniciativa global de sustentabilidade, que conta com mais de 13 mil membros em 166 países.


O Pacto Global foi lançado em 2000 pela ONU e oferece diretrizes sobre como as instituições podem promover o crescimento saudável e a cidadania, alinhando suas estratégias e operações a 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção. Instituições que aderem ao Pacto Global também assumem a responsabilidade de contribuir para o alcance da Agenda Global de Sustentabilidade 2015-2030 da ONU (Agenda 2030), aprovada em 2015 por seus países-membros. (Os 10 princípios podem ser visualizados na íntegra aqui).

A Agenda 2030 é composta por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas com desafios a serem enfrentados e solucionados, como erradicação da pobreza, garantia de educação inclusiva e equitativa de qualidade, alcance da igualdade de gênero, promoção de educação de qualidade, acesso à justiça para todos e construção de instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis. (Clique aqui para visualizar detalhadamente os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável).

Para a direção da Emeron, a notícia do aceite da Escola como membro do Pacto Global foi recebida com muita alegria. Para o Diretor, Desembargador Miguel Monico Neto, integrar uma iniciativa tão relevante como a da ONU e de forma pioneira, reforça o comprometimento e o papel social da Emeron, enquanto Escola de Governo e instituição de ensino superior, e enseja possibilidades não somente para a própria Escola, mas também para seus docentes e alunos.

Em sua carta de comprometimento, a Emeron apresentou dez propostas para contribuir com o Pacto Global e com a Agenda 2030. A primeira delas é a inserção dos valores relacionados aos dez Princípios do Pacto Global e aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em seu Planejamento Estratégico, garantindo que nos próximos sete anos, todos os empreendimentos feitos pela Escola Judicial tenham como base os princípios da iniciativa.

Outras três das dez proposições se relacionam com as atividades da Emeron enquanto instituição de ensino superior: A primeira, no campo do ensino, visa a promoção de ações de formação e aperfeiçoamento que abordem temáticas inseridas tanto nos 10 princípios quanto nos 17 objetivos. Portanto, a primeira ação formativa integrante do Pacto Global, é a pós-graduação lato sensu em Direito Ambiental, que terá início nesta sexta-feira (22), e capacitará magistrados e servidores do Poder Judiciário de Rondônia, além de membros de órgãos integrantes do Sistema de Justiça.

A segunda proposta está alinhada à extensão, com a articulação de projetos de extensão e de cunho social em benefício da comunidade. A terceira resolução, na área da pesquisa, é o apoio, por meio do Centro de Pesquisa e Publicação Acadêmica - Cepep, na produção científica relacionada às temáticas abrangidas pelo Pacto.

A Emeron se comprometeu, ainda, a propiciar um ambiente de trabalho que respeite a dignidade humana, a disseminar uma cultura socioambiental entre seu público interno e externo, e a colaborar com outras iniciativas do Pacto Global. Veja a Carta de Comprometimento completa no link.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Emeron

Permitida a reprodução mediante citação da fonte Ascom/Emeron

Acompanhe-nos nas redes sociais: twitter.com/emeron_rondoniafacebook.com/EmeronRO e youtube.com/EscolaEmeron


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br