RONDONOTICIAS segunda-feira, 10 de dezembro de 2018 - Criado em 11/10/2001

Mulher é presa por maus tratos contra filhos de 3 anos e 4 meses


G1

05/12/2018 15:38:04 - Atualizado


VILHENA, RO - Uma mulher de 23 anos foi presa no bairro Florença, em Vilhena (RO), região do Cone Sul, por maus-tratos contra os filhos, um menino de três anos e um bebê de quatro meses de idade. No momento da prisão, a suspeita ainda avançou contra os policiais e tentou agredi-los.

Segundo o relato da Polícia Militar (PM), uma guarnição foi chamada à residência, localizada na rua F-03, para atender uma ocorrência de possíveis maus-tratos contra menores de idade. Chegando no loca, o dono da casa, de 33 anos, informou a ex-mulher estava morando com ele, por não ter onde ficar, e tinha ficado responsável por cuidar dos dois filhos enquanto ele trabalhava.

Quando o homem retornou ao local no fim da tarde da terça-feira (4) encontrou as crianças sendo cuidadas pela irmã dele, uma adolescente de 15 anos. O homem ainda contou que alguns minutos depois a mulher chegou embriagada na casa, e quando ele perguntou sobre o motivo da ausência, ela deu início a agressões contra o morador, chegando a rasgar as roupas dele.

De acordo com o boletim de ocorrência, no momento da discussão, a suspeita avançou contra a ex-cunhada, arrancou o bebê dos braços dela e se trancou em um quarto da casa. Os policiais então chegaram ao local e convenceram a mulher a entregar o bebê ao pai, que detém a guarda provisória da criança.

Pouco tempo depois, nas dependências da casa, os policiais começaram a ouvir choro de uma criança, e quando foram verificar encontraram a suspeita agredindo uma criança de três anos, filho dela. Quando os agentes se aproximaram para deter a suspeita, ela avançou contra os policiais com socos e chutes.

Testemunhas ainda informaram que a mulher costuma ir a bares levar o filho de três anos. Diante disso, foi dado voz de prisão à mulher e acionado o conselho tutelar. A suspeita foi conduzida até a Unidade de Segurança Pública (Unisp) do município para o registro da ocorrência.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.