RONDONOTICIAS terça-feira, 21 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

Assassino do jogador Daniel é transferido de presídio


Correio Braziliense

08/03/2019 15:19:25 - Atualizado


O comerciante Edison Brittes, 38 anos, assassino confesso do jogador de futebol Daniel Corrêa, 24 anos, foi transferido, nesta sexta-feira (8/3), para uma penitenciária de segurança máxima após uma ameaça de fuga. A informação foi confirmada ao Correio pela defesa do acusado. O réu estava preso na Casa de Custódia de São José dos Pinhais e seguiu para a Casa de Custódia de Curitiba.

O advogado de Edison, Cláudio Dalledone Júnior, diz que está tomando conhecimento dos fatos relatados e que vai se manifestar em momento oportuno. "No entanto, recebo com estranheza a informação do suposto bilhete que teria circulado e sido encontrado dentro da Casa de Custódia de São José dos Pinhais em data e horário em que Édison Brittes Júnior estava no Fórum de São José dos Pinhais acompanhado as audiências que investigam a morte do jogador Daniel", diz o advogado, em nota.
Procurado, o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) ainda não comentou o episódio. Continua depois da publicidadeDaniel Corrêa Freitas foi encontrado morto em 27 de outubro, em São José dos Pinhais (PR), após o jogador participar da festa de aniversário de Allana Brittes, em uma boate de Curitiba (PR). A comemoração continuou na casa da família Brittes, onde a confusão começou.

No local, as investigações apontam que ele foi agredido após ser flagrado na cama com Cristiana Brittes. O assassino alega que Daniel tentou estuprar a mulher. Versão que a polícia e o Ministério Público do Paraná descartaram ao longo das investigações.
Juninho Riqueza, como é conhecido o comerciante, está preso desde 1° de novembro de 2018. Além dele, o MP do Paraná denunciou mais seis pessoas supostamente envolvidas na morte do jogador.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.