RONDONOTICIAS terça-feira, 23 de outubro de 2018 - Criado em 11/10/2001

Dupla sofre tentativa de homicídio e suspeito vai até a UPA para finalizar serviço

Os suspeitos ainda foram até a UPA para finalizar a vítima Jean, mas com a presença dos policiais, eles fugiram.


Rondonoticias - Hora 1

14/06/2018 07:54:58 - Atualizado



PORTO VELHO, RONDÔNIA - Luiz Paulo Ribeiro de Sales, 40 anos e Jean André Lima de Oliveira, 25 anos, sofreram uma tentativa de homicídio durante o final da noite de quarta-feira (13), na frente de uma residência localizada na Rua Arubá com a Rua Neuzira Guedes, bairro Tancredo Neves região Leste de Porto Velho.

De acordo com informações que a Polícia Militar obteve junto à uma das vítimas, Jean estava caminhando na Rua Neuzira Guedes quando foi surpreendido por dois suspeitos ocupando uma motociclista de cor escura, sendo que o garupa que estava trajando uma camisa do Flamengo sacou de uma arma e apontou para a vítima que imaginou que fosse um assalto e saiu correndo na direção da vítima Luiz Paulo que estava na frente da residência e o suspeito efetuou vários disparos sendo que atingiu o rosto de Jean e o tórax de Luiz Paulo, em seguida os suspeitos fugiram tomando destino ignorado.

Populares socorreram as vítimas em uma carro particular até a UPA da região e a Polícia foi acionada para fazer o registro da ocorrência. Enquanto os policiais saíram para fazer diligências pela região no intuito de poder localizar e prender os suspeitos, os elementos foram até a Unidade s saúde para poder executar a vítima Jean, mas uma viatura da PM chegou na hora e eles fugiram mais uma vez, uma testemunha contou para a Polícia que os suspeitos estavam passando constantemente na frente da UPA onde um deles ainda desceu e foi até o portão.

As vítimas foram socorridas para o hospital João Paulo II sobe escolta da Polícia, pois os socorristas estavam temendo que no trajeto fossem parados e as vítimas executadas dentro da ambulância e até mesmo os funcionários do Samu. A PM registou na Unisp da zona leste e o caso será apurado pela Polícia Civil.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.