RONDONOTICIAS segunda-feira, 22 de julho de 2019 - Criado em 11/10/2001

Polícia Civil revela detalhes da morte de Camila Sacoman

Delegado regional Rodrigo Duarte realizou coletiva de imprensa em Ariquemes para falar sobre crime que chocou Buritis no final de semana.


ROVIP

16/04/2019 19:06:25 - Atualizado

PORTO VELHO - RO - O delegado regional Rodrigo Duarte convocou a imprensa nesta segunda-feira (15) em Ariquemes para dar detalhes sobre o assassinato de Camila Sacoman, de 17 anos, bastante conhecida na cidade por ser garota do rodeio da Expobur 2018. O crime aconteceu na madrugada do último sábado (13), em Buritis.

Segundo Duarte, detalhes na cena do crime revelaram que não se tratava de um acidente, mas de uma morte premeditada, já que o incêndio seria para destruir provas. “O que se encontrou no local do crime foi um fio de secador de cabelo ou celular. A partir daí, surgiu a hipótese de homicídio e descartado o incêndio acidental. Então, começamos a reconstruir os passos da vítima na noite anterior. A equipe de campo falou com testemunhas e pessoas que estiveram com ela que falaram que a Camila estava em uma festa em Buritis com uma amiga, que teve um problema com o namorado. Não está claro se houve ou não agressão, mas sim ameaça. Daí a Camila retirou a amiga do local imediatamente. Muito provavelmente elas foram seguidas. O namorado da amiga da Camila fez diversas buscas para encontrá-la para conversar ou cumprir as ameaças”.

O delegado também comentou sobre a prisão de um menor de 17 anos que é o principal suspeito de ter cometido o feminicídio, além da investigação sobre a participação de um maior de idade, que não ficou preso por não ter ficado claro qual a ligação dele com o crime. “O fato é que ele parou na casa da vítima e isso aconteceu. Não ficou claro ainda, mas em 10 dias o laudo estará pronto qual foi a causa da morte, se por asfixia mecânica ou pelo incêndio. Isso vai estabelecer uma qualificadora ou não. O motivo também está sendo apurado, pois não sabemos o que aconteceu no quarto. Isso ainda será esclarecido por meio de diligências e qual foi a participação do maior de idade no fato”.

Rodrigo Duarte relevou quais serão os próximos passos das investigações feitas por policiais civis de Buritis e pelo delegado Leomar Gonçalves. “Foi lavrado um auto de recolhimento infracional, já que ele é suspeito da morte da Camila e já está no Cesea. Agora, teremos que abrir um inquérito paralelo para apurar a participação ou não do maior de idade, para em 30 dias, com a juntada de provas, possamos enviar tudo ao Ministério Público”.

Mais

Em entrevista ao site TBN Notícias, o delegado Leomar Gonçalves apontou que “o autor do crime, inicialmente confessou a prática. Que teria ido até a casa da vítima com outra pessoa para tirar o peso do crime dele. Que foi até o portão e essa segunda pessoa teria entrado, cometeu o crime e voltou até onde ele estava. Já uma terceira pessoa apresentou uma segunda versão e isso ficou prejudicado”.

O delegado Leomar também confirmou que está claro quem cometeu o crime. “Ele asfixiou a vítima, tanto que há muitas marcas de unhas no corpo dele. Ele estava sim na cena do crime, não há dúvidas”.

Por fim, Leomar Gonçalves comentou que as atitudes do menor, namorado da amiga de Camila, foram bastante violentas. “Uma testemunha nos contou que ele disse que ia fazer mal a alguém, só não disse se seria à Camila ou com a namorada. Ele teve uma briga na festa e a namorada foi retirada do local, escondida dele. Aí ele foi até a casa da Camila achando que ela iria dormir lá, mas a namorada já estava na casa dela. Ele discutiu com a vítima e pelo menos naquele momento, ele teria planejado algo. Informalmente, ele admitiu, mas no depoimento formal, em acordo com o advogado, ele preferiu ficar calado”.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.