RONDONOTICIAS segunda-feira, 20 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

Júri dos acusados pelo estupro da estudante segue nesta quinta-feira

Ao longo do dia de ontem, 7 testemunhas foram ouvidas: 4 do MP e 3 pela defesa


TJ/RO

16/05/2019 09:10:15 - Atualizado

PORTO VELHO RO - A 1ª Vara do Tribunal do Júri deu iniciou nesta quarta-feira (15) em Porto Velho, ao julgamento de Richardson Bruno Mamede das Chagas e Francisco da Silva Plácido, acusados pelo crime de estupro da estudante de jornalismo Naiara Karine da Costa, ocorrido em janeiro de 2013.

É a segunda vez que os acusados vão a júri popular. Da primeira foram condenados pela morte da acadêmica, condenação que foi confirmada pelo STJ e STF. Richardson teve a pena mantida em 14 anos e Francisco Plácido teve a pena reduzida, no STJ, de 9 anos para 7 anos e seis meses. 

O novo júri foi determinado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO), que acatou o recurso do Ministério Público sob o argumento de que a decisão do Conselho de Sentença contrariou a prova dos autos. Os jurados os absolveram pelo crime de estupro, por isso, o segundo julgamento refere-se só a este crime. Os réus negaram a acusação durante os depoimentos, ocorridos já no final da tarde.

As atividades no Tribunal do Júri começaram com atraso em razão da não localização de uma testemunha. Por volta das 9h, os jurados foram sorteados, 6 homens e 1 mulher compõem o Conselho de Sentença.

Ao longo do dia, 7 testemunhas foram ouvidas, 4 do MP e 3 pela defesa. O julgamento, presidido pelo juiz Ênio Salvador Vaz, prossegue na manhã desta quinta-feira (16) com os debates. Respondem pela acusação o promotor Elias Chaquian Filho; pela defesa de Richardson, José Maria de Souza Rodrigues, Santos Paulino, Israel Ferreira de Oliveira e pela defesa de Francisco Plácido, os advogados Jacson Chediak e Tiago Fernandes Lima da Silva.

SAIBA MAIS: Novo Júri dos acusados no Caso Naiara é nessa quarta-feira, 15

 Acusados de matar Naiara vão a Júri popular em Porto Velho


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.