RONDONOTICIAS quinta-feira, 22 de agosto de 2019 - Criado em 11/10/2001

VÍDEO: Justiça nega liberdade a acusados de assassinato em supermercado em RO

Veja no vídeo o momento em que homem envolvido em um sequestro na Bahia foi executado em Cerejeiras, interior de Rondônia


Rondonoticias

23/07/2019 12:01:52 - Atualizado

                        Emerson dos Santos Souto e Rafael Oliveira foram os autores dos tiros que atingiram o empresário

CEREJEIRAS - Emerson dos Santos Souto, Rafael Oliveira do Nascimento e Antônio Carlos Pedro tiveram seus pedidos de liberdades, em habeas corpus, negados pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia. Eles são acusados de matar, dentro de um supermercado na cidade de Cerejeiras, Luciano Ribeiro Dantas. O crime aconteceu no dia 29 de setembro de 2018.

Segundo voto do relator, desembargador Daniel Lagos, após assassinar a tiros, na cabeça e em outras partes do corpo da vítima, os acusados fugiram "ingressando no veículo Fiat/Línea de placas OPF 1112/SP". Na perseguição, os acusados trocaram tiros com uma guarnição da Polícia Militar. Eles abandonaram o veículo, que era guiado por Antônio Carlos às margens da Rodovia e adentraram na mata e, após buscas, os policiais prenderam Emerson, Rafael e Antônio Carlos.

Armas 

No momento da prisão dos acusados, segundo o voto, “a Polícia Militar realizou a apreensão de 01 Fuzil AK 47 de fabricação Russa e um carregador, 38 munições intactas, 10 munições deflagradas; 01 Pistola G19, calibre 9mm, marca Glock e um carregador; 27 munições intactas e 02 deflagradas, 01 pistola G22 calibre .40, marca Glock, com numeração raspada; 01 carregador, 22 munições intactas, 02 munições deflagradas, 01 pistola G27, .40, marca Glock, com um carregador e 02 munições deflagradas, 01 pistola G23, calibre .40, marca Glock, com um carregador e 02 munições deflagradas, 01 carregador prolongado compatível com o calibre 9mm e 01 carregador prologando compatível com calibre .40.”

A defesa dos acusados pediu a liberdade deles sob alegação de que já estão presos a mais de um ano, período que extrapola o prazo para o encerramento da instrução processual (realização de audiências, oitivas de acusados e testemunhas, juntadas de provas, entre outros). Porém, esse argumento foi rejeitado, por unanimidade, pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJRO. A Decisão colegiada, ocorrida dia 18 deste mês, manteve a decisão do Juízo da 2ª Vara Criminal da Comarca de Cerejeiras.

Cada acusado ingressou com um Habeas Corpus. Emerson dos Santos Souto impetrou o HC n. 0002816-05.2019.8.22.000; Rafael Oliveira do Nascimento, HC n. 0002817-87.2019.8.22.000; e Antônio Carlos Pedro, com o HC n. 0002851-62.2019.8.22.0000.

Vingança

Segundo a Polícia, a vítima, Luciano Ribeiro Dantas, fazia parte de uma comunidade cigana no Estado da Bahia e teria sequestrado um filho de um cigano bastante rico na região. Para libertar o refém, a quadrilha de Luciano pediu a quantia de R$ 5 milhões de reais, mas o pai só pagou a importância de R$ 500 mil reais. Com raiva de não ter recebido o valor combinado, a quadrilha de Luciano matou o jovem e o esquartejou. Em seguida, os sequestradores enviaram a cabeça da vítima para o pai.

Ao saber que Luciano teria participação no sequestro, o pai da vítima contratou uma quadrilha por R$ 200 mil reais para matá-lo.

Com medo, Luciano mudou da Bahia para Palmas, no Tocantins. Mas logo foi encontrado pelos pistoleiros e na primeira emboscada, Luciano conseguiu escapar. Porém seu filho acabou sendo baleado e morreu a caminho do Hospital.

Após esse ataque, Luciano se mudou para a cidade de Cerejeiras/RO, onde novamente foi descoberto e acabou morto enquanto fazia compras. Além de Luciano, um parente próximo também estava marcado para morrer.

VEJA O VÍDEO DA EXECUÇÃO NO DIA DO CRIME:

Com informações Ascom TJRO


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.