RONDONOTICIAS segunda-feira, 16 de setembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Homem é preso em RO com 200 ovos de tartaruga da Amazônia

Outra pessoa foi presa com carne de Paca e Jacaré. Os crimes ambientais foram flagrados pela PRF, que também apreendeu espingardas e munições


PRF/RO

22/08/2019 11:23:06 - Atualizado

RONDÔNIA - A Polícia Rodoviária Federal realizou na noite dessa quarta-feira (21), duas prisões por crime ambiental, e em uma delas, a situação foi agravada por porte de arma de fogo. Na cidade de Ariquemes, os policiais em fiscalização de rotina encontraram, em uma camioneta, carne de Paca e de Jacaré. Aos agentes, o condutor, de 48 anos, afirmou ter iniciado viagem no município de Apui/AM e tinha como destino final a cidade de Ji-Paraná (RO), local onde entregaria a carne de caça a seu sogro. O infrator foi conduzido à Polícia Civil de Ariquemes por crime previsto no Artigo 29 da lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais).

Na mesma noite, em um distrito de Porto Velho, por volta das 20:00, um veículo modelo D-20 foi parado por suspeita de trafegar com excesso de passageiros. Em seu interior, seis homens, todos adultos, afirmaram estarem retornando de uma pescaria.

Durante verificação veicular preliminar, foi encontrada uma espingarda Rossi, calibre 28, além de 8 munições intactas. Quando questionados, um ocupante do automóvel assumiu ser o proprietário do armamento e disse ainda não possuir documentação legal para porte do equipamento. Tal fato gerou necessidade de uma busca pormenorizada no automóvel, onde foram encontrados 200 ovos de tartaruga da Amazônia (podocnemis expansa), popularmente conhecida como Tracajá.

Outras duas espingardas, apesar de estarem em situação legal (porte pessoal e registro do armamento), também foram apreendidas na forma da lei, por constituírem cena de crime ambiental.

Consolidados os fatos, todos os 06 ocupantes do veículo receberam voz de prisão por ofensa ao artigo 29 da lei 9605/98, que trata de Crimes Ambientais. Já os proprietários das armas de fogo responderão por crimes específicos de maneira individualizada. A ocorrência e os ilícitos foram encaminhados à Polícia Civil para providências legais.       


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.