RONDONOTICIAS quinta-feira, 12 de dezembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

VÍDEO: Acusado de matar jovem de 20 anos em Porto Velho é preso no RJ

Carlos Monteiro Esper é apontado como responsável pelo desaparecimento de Marinara Pantoja Ferreira, 20 anos, que teria caído no Rio Madeira


Rondonoticias

03/12/2019 12:51:52 - Atualizado

CAMPOS DOS GAOYTAZES RJ - O foragido da Justiça de Porto Velho (RO) Carlos Monteiro Esper (Carlinhos - Foto), de 27 anos foi preso nessa segunda-feira (2), em Campos dos Goyatazes, Rio de Janeiro (veja no vídeo abaixo). Ele foi localizado na Rua Lions Clube, no Parque Aeroporto, em Guarus.

A prisão aconteceu após o delegado titular da 134ª DP/Centro, Bruno Cleuder, receber informações dando conta de que Carlos, com mandado de prisão preventiva por homicídio, expedido pela 2ª Vara do tribunal do Júri de Porto Velho, no dia 22 de novembro deste ano, estaria escondido na cidade. 

Por volta das 16h, os policiais civis foram ao local e conseguiram localizar e prender o acusado, que recebeu voz de prisão e foi conduzido para a 134ª DP/Centro.

Crime

Carlos Monteiro Esper é apontado como o responsável pelo desaparecimento de Marinara Pantoja Ferreira, de 20 anos, que teria caído no Rio Madeira na madrugada do dia 6 de fevereiro. No dia do crime, o acusado foi encontrado por policiais militares escondido na beira do rio, no meio do mato, no Bairro Triângulo, na região Central da Capital.

Durante as investigações, o delegado Vinicius Lucena relatou que familiares de Marinara disseram que ela teria saído de casa no dia do crime, se encontrado com o namorado e posteriormente dito que voltaria para casa, mas não retornou. “O namorado dela veio até a Delegacia, prestou depoimento e disse que no momento em que a vítima saiu de sua casa ele chegou a ir atrás dela e pediu para a jovem não ir embora. Mas ela afirmou que iria sair e que estava na companhia de um amigo, o que foi comprovado pelas testemunhas”, disse o delegado.

Também de acordo com o delegado, no mesmo dia do desaparecimento, a Perícia esteve no local e localizou alguns objetos da vítima que foram reconhecidos por familiares e pelo próprio namorado como sendo de Marinara. “Os policiais constataram que a única pessoa que esteve com a jovem seria Carlos. Na época, o caso estava sendo investigado por outro delegado que chegou a pedir a prisão preventiva do homem, pois havia indícios que ele teria envolvimento no desaparecimento da vítima”, complementou.

Em depoimento, Carlos negou qualquer participação no sumiço da jovem, e confessou que teria se desentendido com outra mulher. “Ele disse para o delegado que estava investigando o caso que teria discutido com uma mulher, entrou em luta corporal, ela caiu no rio e sumiu, mas nega que essa pessoa fosse Marinara. Carlos garantiu ao delegado que estava à disposição da Justiça, caso fosse necessário, mas ele acabou fugindo para outro estado”, afirmou Vinícius.

Com informações do Campos 24 horas


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.