publicidade

CASO TAINÁ: Delegado nega que machado tenha sido arma do crime

MONTE NEGRO, RO - Durante coletiva de imprensa concedida na manhã desta segunda-feira (12), o delegado regional da Polícia Civil, Rodrigo Duarte, falou sobre uma notícia que foi veiculada neste fim de semana, onde apontou um machado como sendo arma do crime que vitimou a jovem Tainá que está desaparecida desde outubro do ano passado, no município de Monte Negro.

Rodrigo afirmou que a notícia é falsa e que o caso ainda está sendo investigado com cautela. Ainda conforme o delegado, esta é a segunda denúncia falsa que a Polícia recebe. Há três meses uma ligação anônima apontou uma casa como o suposto cativeiro da jovem.

Informações estão sendo apuradas e o caso segue sob investigação.


Entenda o caso:

Tainá Carina de 21 anos, desapareceu no dia 27 de outubro de 2017, depois de dizer aos familiares que iria até a casa do ex-marido para cobrar a pensão da filha de cinco anos de idade, e para que ele assumisse a paternidade do filho que esperava. A jovem estava em seu oitavo mês de gestação quando desapareceu.


Caso Tainá: PM recebe denúncia de suposto cativeiro em Monte Negro




fonte: Rondonoticias

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.

publicidade