RONDONOTICIAS terça-feira, 16 de outubro de 2018 - Criado em 11/10/2001

Hermínio ficou tão preocupado em denunciar, que não cuidou da reeleição


Rondonoticias

10/10/2018 14:25:00 - Atualizado

PORTO VELHO - RO - O deputado estadual Hermínio Coelho (PDT), teve um mandato pautado principalmente por inúmeras denúncias e explanações minuciosas acerca de escândalos de corrupção. Muitas, resultaram em prisões ou apurações pela Justiça, como por exemplo, a suspensão de todos os contratos de vigilância eletrônica formalizados pela Prefeitura de Porto Velho com a empresa de Manaus IIN Tecnologias Ltda feita pelo Tribunal de Contas do Estado, o chamado escândalo da ponte. Numa dessas Coelho conseguiu por na cadeia o cunhado do governador Confúcio Moura.

Outras denúncias, apesar de comprovadas, marcaram o estado de maneira extremamente negativa, tanto regionalmente quanto no cenário nacional. Em defesa, Hermínio, sempre usou a estratégia de dizer que a meta de seus adversários era desmoralizá-lo perante o Judiciário.

No decorrer do mandato, o deputado e ex-vereador de Porto Velho foi alvo da Operação Apocalipse e, na ocasião, teve sua casa invadida e a prisão do filho decretada, o que mais tarde se comprovou uma tremenda injustiça que teria sido perpetrada pelo então governador Confúcio Moura e seu secretário Marcelo Bessa, como troco pelas denúncias que fazia.

Hermínio atribuiu tudo ao ex-governador Confúcio Moura (MDB) eleito senador, e ao qual, depois do episódio de invasão de sua casa e prisão de seu filho, ficou completamente preso em criticar na maioria das vezes em que usava a Tribuna da Assembleia Legislativa do Estado, ou durante entrevistas. Criticou tanto Moura que herdou até uma condenação de um mês e 10 dias de detenção por injúria ao adjetivar com palavras de calão ao ex-governador.

Ao fazer uso da Tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado sempre dizia que uma “cortina de fumaça” escondia os desmandos, desvios de conduta e dinheiro, patrocinados por pessoas que fazem da função política, um verdadeiro sacerdócio em benefício próprio. Entretanto, essa "Cortina" não foi “descoberta”. Quem ficou descoberto mesmo nesta história toda, só foi o Hermínio, que, de tanto denunciar supostos desmandos de Confúcio, esqueceu-se de Legislar e de cuidar de si próprio e acabou não se reelegendo.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.