RONDONOTICIAS segunda-feira, 14 de outubro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Ciro Gomes diz que PT e Bolsonaro são “faces da mesma moeda”

Derrotado nas Eleições 2018 defende que o “campo progressista” perderá as próximas três ou quatro eleições caso continue se orientando pela “direção imperial” do ex-presidente


Estadão

17/09/2019 11:14:36 - Atualizado

BRASIL - Na noite dessa segunda-feira (16), em viagem a Belo Horizonte, Ciro Gomes reafirmou as duras críticas que tem feito ao PT. O candidato do PDT derrotado nas eleições de 2018 defende que o “campo progressista” perderá as próximas três ou quatro eleições caso continue se orientando pela “direção imperial” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    O ex-ministro do governo Lula foi à capital mineira para participar do evento de filiação de Duda Salabert ao PDT. A primeira transexual a se candidatar ao Senado estava sem partido desde que saiu do PSOL.

    “O PT são vários PTs. E é importante que você entenda essa premissa para o raciocínio que vou elaborar. Esta burocracia do PT e a estratégia que essa burocracia está fazendo em nome da direção imperial do Lula é certeza da derrota do campo progressista no Brasil agora e pelas próximas três ou quatro eleições.”

    Ele criticou a presidente do PT, Gleisi Hoffman, equiparando declarações dela com as de Bolsonaro. De acordo com Ciro Gomes, enquanto Bolsonaro diz que, se errar, “o PT pode voltar”, Hoffmann adota um discurso de “nós contra o Bolsonaro”. Para o pedetista, os dois são “duas faces da mesma moeda”.

    Ciro também confirmou que vai romper com a “frente de esquerda”:

    “O Brasil não precisa neste momento de uma aliança da esquerda. Porque essa aliança é muito pequena à luz do que está acontecendo hoje no país. Temos que ter humildade de olhar para nós mesmos e ver onde erramos.”

    Dirigindo-se especificamente ao público de Minas Gerais, analisou o resultado das eleições e condenou a “arrogância” do Partido dos Trabalhadores.

    “Pode ser que o PT ache que 70% do eleitorado em Minas Gerais é fascista. Foi essa a proporção que Bolsonaro teve aqui na eleição. Eu não acho isso. Nosso problema não é ser esquerda ou direita, mas é o PT em uma grave crise. Ao invés de ter um pouco de humildade, de ouvir o povo, de ouvir os velhos companheiros de longuíssima data, eles sobem no sapato da arrogância e querem se impor ao povo.”

    Ciro também se manifestou sobre o pedido de desuclpas que o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) enviou a ele pelo Twitter. Ele diz que não vai atribuir “relevância política a isso”, mas que vê um “gesto muito nobre” e aceita as desculpas.


    Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.