RONDONOTICIAS quinta-feira, 22 de outubro de 2020 - Criado em 11/10/2001

Bolsonaro diz que Brasil não pode continuar se endividando

Presidente voltou a falar que R$ 300 do auxílio emergencial é pouco para quem recebe e muito para quem paga...


Assessoria

Publicada em: 03/09/2020 19:12:23 - Atualizado

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (3) que o novo valor de R$ 300 proposto pelo governo para o auxílio emergencial é pouco para a população, mas muito para as contas públicas. Em visita a Eldorado (SP), cidade onde cresceu e passou a juventude, o presidente destacou que o Brasil não pode continuar se endividando e que a dívida já chega a quase R$ 1 trilhão.

"Eu sei que é pouco R$ 300, mas para quem paga, que é o Brasil, é muito. Não podemos continuar nos endividando quase R$ 50 bilhões por mês", declarou. O presidente mencionou que o auxílio beneficiou cerca de 38 milhões de brasileiros afetados pelos efeitos econômicos da pandemia da covid-19.

O chefe do Planalto também voltou a repetir que sempre alertou para a necessidade de tratar o vírus e o desemprego. "Até porque a própria OMS Organização Mundial da Saúde, que para mim não tem qualquer credibilidade, agora diz que não podemos dissociar vida da economia e também devemos aprender a conviver com o vírus, mesmo após a vacina que está por vir", disse.

Bolsonaro também voltou a criticar as estratégias de isolamento adotadas no combate ao novo coronavírus. "Os efeitos colaterais da forma como foi tratada essa questão serão muito mais graves do que a doença", disse. Ele fez ainda um apelo para que governadores e prefeitos "com a devida responsabilidade abram em definitivo o comércio".


MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br