RONDONOTICIAS sexta-feira, 24 de maio de 2019 - Criado em 11/10/2001

Sírio Libanês vem a RO debater protocolos para melhorias no JP II


Secom

21/02/2019 17:40:49 - Atualizado

PORTO VELHO RO - A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) recebeu nesta quinta-feira (21)  a Consultoria do Hospital Sírio Libanês para debater modernos protocolos  com o objetivo de melhorar o atendimento no Hospital João Paulo II, em Porto Velho. A reunião técnica ocorreu  no gabinete da Sesau, com o Grupo S.O.S João Paulo II, formado por técnicos, médicos, enfermeiros e pessoal de apoio.

Sob a coordenação do secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, a equipe vem traçando estratégias para diminuir o número de pacientes e melhorar a qualidade do atendimento no Hospital e Pronto Socorro João Paulo II, unidade referência no atendimento de emergência e urgência em Rondônia. As ações serão incrementadas até que sejam concluídas as obras do novo João Paulo II.

Segundo Fernando Máximo, o novo modelo será posto em prática após a avaliação de técnicos do Hospital Sírio Libanês –  referência internacional em saúde com atuação em projetos médico-assistenciais voltados à sociedade brasileira e inovação em ensino e pesquisa.  O Sírio Libanês presta uma espécie de consultoria à Secretaria Estadual de Saúde (Sesau)  no caso específico do João Paulo II.

Com base em todas as informações técnicas, logística, de pessoal, de capacidade instalada na unidade, serão adotados modernos protocolos para que, em curto prazo, possam gerar melhor qualidade e humanização no atendimento, redução do tempo de espera, e desafogar a maior porta de entrada de emergência e urgência no Estado.

Ao final da reunião, Rogerio Caiuby disse estar muito satisfeito com a quantidade e o nível de informações apresentadas pelo grupo. A partir de agora, começa ser formatado o novo modelo de atendimento que será implantando no João Paulo II.

CIRURGIAS ELETIVAS

De acordo com Fernando Máximo, uma equipe realizou um levantamento minucioso para detectar os problemas que a rede possui, em especial em cirurgias eletivas. Uma das saídas apontadas pelo secretário é a ampliação do número de salas cirúrgicas no João Paulo II e Hospital de Base Ary Pinheiro.

Atualmente, apenas quatro salas cirúrgicas funcionam no João Paulo II.

Seriam necessárias de oito a  10, avalia o secretário. Fernando Máximo trabalha ainda com a expectativa de ampliar a capacidade de unidades do interior para que possam realizar cirurgias de baixa e média complexidades e ajudar a desafogar o João Paulo II e, com isso, diminuir a fila de espera por cirurgias eletivas.

O S.O.S João Paulo II ressalta que a consultoria é fruto de uma parceria feita em Brasília pelo governador Marcos Rocha e o secretário Fernando Máximo, sem nenhum custo ao governo de Rondônia.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.