RONDONOTICIAS terça-feira, 17 de setembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

O risco dos termogênicos usados para acelerar metabolismo e emagrecer


Notícias ao Minuto

06/09/2019 16:55:17 - Atualizado


Os termogénicos são suplementos utilizados por pessoas que desejam perder peso rapidamente. Em tese melhoram o desempenho na prática de exercício físico. No entanto, nenhuma das propriedades benéficas associadas aos termogênicos está comprovada cientificamente e o seu uso pode acarretar riscos sérios para a saúde, incluindo arritmias cardíacas, enfartes e AVCs.

Oficialmente, os termogênicos comercializados em forma de suplemento(normalmente em cápsulas) alegam acelerar o metabolismo e a queima de gordura. Em teoria, essas propriedades auxiliariam o emagrecimento e melhorariam a disposição diária, a performance e o ânimo. “Mas, nenhuma dessas alegações está cientificamente comprovada”, alerta o endocrinologista Fúlvio Santos Thomazelli, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, em declarações à revista Veja.

Segundo o especialista, houve um aumento na procura por esses produtos, principalmente nos últimos dez anos. “Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, estima-se que metade da população faz uso de algum produto alegado como suplemento e, dentro destes, estão os termogênicos”, diz Thomazelli.

Os termogênicos mais comuns são produtos estimulantes que prometem um maior grau de alerta, de queima de gordura, menor fadiga e maior disposição para treinar. Entretanto, as evidências da sua segurança para a saúde são extremamente escassas. “Muitos estudos foram realizados com animais ou pequenos grupos de pessoas. Não podemos dizer que essas propriedades estejam comprovadas para que esses fármacos sejam tomados em larga escala”, explica Thomazelli.

Riscos para a saúde

Além de não terem seus efeitos e segurança comprovados, o uso de termogênicos está associado a riscos à saúde. “É preciso lembrar que, quando se fala em termoênico, estamos falando, muitas vezes, de várias substâncias misturadas”, afirma o endocrinologista. As complicações mais descritas são palpitação, taquicardia, arritmia cardíaca, distúrbios do sono, irritabilidade, diarreia, tremores, tonturas, gastrites e, em casos extremos, enfarto e AVC.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.