publicidade

​Moeda brasileira: Apple começa a aceitar pagamentos em Real

A novidade inclui todos os canais onde o usuário pode comprar, como App Store, o iTunes Store e o iBooks Store.


TECNOLOGIA - A famosa Apple começa nesta quinta-feira (4) a aceitar negociações diretas para compra, com a conversão em Real, a moeda brasileira. Desde o início de dezembro a empresa já havia sinalizado a alteração, deixando de aceitar apenas dólares.

A novidade inclui todos os canais onde o usuário pode comprar, como App Store, o iTunes Store e o iBooks Store. As assinaturas do Apple Music e espaços de armazenamentos no iCloud também farão parte do novo sistema, tanto para antigos, quanto para novos assinantes.

Um dos benefícios, segundo a Apple e publicados pelo 'Canal Tech', é de que os impostos foram diminuídos agora que a cobrança foi convertida diretamente para a moeda nacional, com mais opções de pagamento.

Alguns exemplos:

- Os planos do Apple Music, por exemplo, agora custam R$16,90 (individual), R$8,50 (para estudantes universitários) e R$24,90 (o plano familiar).

- Na iTunes Store as canções serão cobradas individualmente a R$1,90 ou R$2,90, e os filmes custarão R$37,90. Na iBooks Store os livros receberão custos diferentes, mas o valor mínimo será de R$0,90.

Por sua vez, os planos mensais de armazenamento do iCloud agora custam R$2,90 (50GB), R$8,90 (200GB) e R$29,90 (2TB), com conversão variando entre R$ 2,92 e R$ 2,99.

Já na App Store, os preços variam bastante, mas a taxa de conversão tende sempre a diminuir quanto mais alto for o valor da transação.

A migração para cobranças em reais logo deve atingir a todos os usuários nacionais que utilizam os serviços da Apple.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.

publicidade