07/11/2017 16:41:06 - Atualizado em 07/11/2017 16:41:06

​Netflix quer produzir ao menos 10 séries brasileiras por ano até 2020

Plataforma de streaming anunciou aumento no investimento em produções nacionais durante reunião do ministro da Cultura nos EUA.



CULTURA - A plataforma de streaming Netflix estabeleceu como meta, até 2020, produzir pelos menos 10 séries brasileiras por ano. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira (6) por representantes da companhia ao ministro da Cultura, Sérgio de Sá Leitão.

Sá Leitão esteve na sede da empresa, em Los Angeles, onde se reuniu com o vice-presidente de Aquisição de Conteúdo, Erik Barmack, o executivo-chefe de Conteúdo, Ted Sarandos, a diretora de Produção, Carol Turner, e a diretora de Políticas Públicas na América Latina, Paula Pinha. "O Brasil é um grande mercado e estamos empolgados em aportar novos investimentos", disse Sarandos, durante o encontro com o ministro da Cultura.

O Brasil é hoje o terceiro maior mercado da Netflix no mundo, atrás somente dos Estados Unidos e do Reino Unido. "Nosso plano não é levar Hollywood para o mundo, mas levar bom conteúdo de todo o mundo para os nossos usuários. E, nesse aspecto, o Brasil é fundamental", completou o executivo.

O ministro saiu do encontro otimista com os planos da Netflix para o Brasil. "Há realmente um compromisso de aumentar progressivamente os investimentos em conteúdo brasileiro, o que vai ser muito bom não só para o setor audiovisual, mas para o país como um todo, afinal de contas, estamos falando de geração de renda e emprego e atração de investimentos, o que é sempre muito positivo", afirmou.

Segundo Sá Leitão, os executivos da Netflix destacaram a qualidade das produções brasileiras, dos produtores, diretores, técnicos, atores e atrizes nacionais. "A impressão que eles têm do Brasil e do mercado brasileiro é a melhor possível", disse.

O ministro também se reuniu com 20 executivos dos seis maiores estúdios cinematográficos do mundo, integrantes da Motion Pictures Association of America. Durante o encontro, os executivos mostraram interesse em ampliar a atuação e os investimentos no Brasil. Com informações do Ministério da Cultura.


comentar

comments powered by Disqus

Ultimas Notícias