16/05/2017 10:01:27 - Atualizado em 16/05/2017 10:19:05

11ª Edição da Mostra de Cinema e Direitos Humanos começa em Porto Velho

PORTO VELHO, RONDÔNIA- Porto Velho será mais uma vez contemplada com a Mostra de Cinema e Direitos Humanos, evento cultural nacional que acontecerá na capital de 16 a 20 de maio, no teatro 1 do Sesc.

É a décima primeira Edição da Mostra, uma realização do Ministério de Direitos Humanos, com produção nacional do Instituto Cultura em Movimento – ICEM, produção local do CineOca, e patrocínio da Petrobras e do Itaú. A Mostra será realizada nas 26 capitais do país e no Distrito Federal, em centros culturais, instituições públicas e privadas e escolas.

Criada em 2006, como uma das ações estratégicas da Secretaria Especial de Direitos Humanos para celebrar o aniversário da Declaração Universal de Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948, a Mostra Cinema e Direitos Humanos foi expandida ao longo dos últimos 10 anos, alcançando a América do Sul, Hemisfério Sul, e o Mundo, além de contar, pelo quarto ano consecutivo, com cerca de 1.000 pontos de difusão pelo país, assumindo assim um caráter descentralizador e democrático.

A Mostra é uma das estratégias do Governo Federal para consolidação da cultura e da educação em Direitos Humanos, ampliando espaços de debate e discussão por meio da linguagem cinematográfica e contribuindo para a formação de uma nova mentalidade coletiva para o exercício da solidariedade, do respeito às diversidades e da tolerância.

A Mostra conta com diversos e preciosos apoios locais: Sesc/RO, Universidade Federal de Rondônia- Unir, Eletrobras-Eletronorte, Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Ação Social - Seas; Tribunal de Justiça de Rondônia, Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria de Assistência Social e da Família, Semasf e Fundação Cultural do Município- Funcultural e OAB.

Programação

Nesta 11ª Edição a Mostra de Cinema e Direitos Humanos terá no circuito principal 29 filmes entre curtas, médias e longas-metragens, divididos em três mostras: Panorama, Temática – que abordará questões de gênero, e Homenagem – com foco na obra da cineasta Laís Bodansky. Uma novidade este ano é a Mostrinha, voltada para o público infanto-juvenil e que exibirá outros 8 curtas-metragens.

A expectativa é receber um público de mais de 30 mil pessoas em todo o país. Todas as exibições serão gratuitas. No site da Mostra - http://mostracinemaedireitoshumanos.sdh.gov.br é possível acompanhar quais sessões serão seguidas de debate e quais terão audiodescrição.

A Mostra Panorama apresenta filmes selecionados a partir da convocatória pública aberta no site do projeto e filmes que foram prospectados pela equipe de curadoria. São 17filmes entre curtas, médias e longas-metragens, que contemplam aspectos como direitos das pessoas com deficiência, população LGBT/enfrentamento da homofobia, memória e verdade, crianças, adolescentes e juventude, pessoas idosas, população negra, população em situação de rua, mulheres, direitos humanos e segurança pública, proteção aos defensores de direitos humanos, direito à participação política, combate à tortura, situação prisional, democracia e Direitos Humanos, saúde mental, cultura e educação em Direitos Humanos.

A Mostra Temática apresentará a questão degênero. Para esta categoria, foram selecionados 7 títulos que abordam temas relacionados às mulheres, orientação sexual e identidade de gênero, como, por exemplo, empoderamento feminino, violência contra a mulher, estereótipos de gênero, LGBTfobias, conquistas sociais, políticas e econômicas, o direito à igualdade e à não descriminação, dentre outros.

A Mostra Homenagem tem como tradição homenagear cineastas cuja filmografia explora a temática Direitos Humanos, trazendo-a para o foco dos debates. A homenageada desta Edição é a cineasta Laís Bodansky, cuja obra tem relevância para o debate sobre um mundo onde todos possam se reconhecer e viver a igualdade e direitos de oportunidades. Cinco filmes da cineasta fazem parte da programação.

Para a realização da Mostra, o ICEM conta com uma rede de colaboradores locais espalhados por todo o país. “O produtor local é um grande multiplicador do valor cultural dos filmes exibidos e promotor de um debate aberto sobre a cultura, valores e temáticas nacionais. Ele responde pela Mostra nas capitais contempladas, nas instituições, organizações e nos meios de comunicações locais. Os produtores do projeto estão conectados em uma rede formada por diversos protagonistas, que viabilizam o funcionamento desta dinâmica relação”, diz a diretora do ICEM, Luciana Boal.

Paras as produtoras locais, esta conexão se deveu ao trabalho que do na difusão de filmes com temáticas de relevância social. "Nosso cineclube sempre buscou a reflexão por meio do audivisual", declarou Simone Norberto. "Por isso o debate sempre é proposto ao final de algumas sessões. Neste ano, temos três temas: a questão indígena, a temática LGBT e a defesa dos direitos da mulher", completou Emanuela Palma.

Os filmes exibidos serão: Como Seria?,Depois Que Te Vi, Do Que Aprendi com Minhas Mais Velhas, Epidemia de Cores, Estrutural, Humano - Uma Viagem Pela Vida, Ilha, Índios no Poder, Intolerância.doc, Lápis Cor de Pele, Manancial, Menino 23, O Chá do General, Pai aos 15, Praça de Guerra, Quem? Entre Muros e Pontes, Tortura Tem Cor, A História da Menininha que Amava Borboletas, Carol, De Que Lado Me Olhas, Madrepérola, Meu Nome é Jacque, Pobre Preto Puto, Precisamos Falar do Assédio, As Melhores Coisas do Mundo, Bicho de Sete Cabeças, Cartão Vermelho, Chega de Saudade, Mulheres Olímpicas, Hora do Lanchêêê, Iemanjá Yemoja: A Criação das Ondas, Imagine uma Menina com Cabelos de Brasil, Meninos e Reis, Mônica Toy - Balanço das Meninas, Mônica Toy - Futebola, Paixão e Confusão, Mônica Toy–MônicaFreestyle, Mônica Toy - Nana Nenê!

Fonte: CineOca/ ICEM

fonte: Rondonoticias

comentar

comments powered by Disqus

Ultimas Notícias