publicidade

Prova do Encceja é aplicada para 549 reeducandos em Rondônia

RONDÔNIA - Segundo dados do Ministério da Justiça, a maioria dos apenados que está nos presídios rondonienses, tem o ensino fundamental incompleto. Realidade que pode ser mudada através do Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos Privados de Liberdade (Encceja PPL), aplicado para 549 reeducandos de Rondônia na terça e quarta- feira (19 e 20/12).

Em resumo, esse exame significa para os apenados, a chance de concluir os ensinos fundamental e médio em idade própria.

Segundo informações, as provas foram aplicadas para mais de 63 mil pessoas em todo país.

As provas de proficiência no Ensino Fundamental tiveram 30 questões das áreas básicas do conhecimento, como Língua Portuguesa, Língua Inglesa, História, Geografia, Artes, Matemática, Ciências Naturais, Artes, Educação Física e Redação. Já o Ensino Médio foi cobrado questões de Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e Matemática.

Foram quatro provas para cada nível, além da redação. As provas foram suspensas em 2015 em 2016 em todo o País, depois de terem sido realizadas em 2013 e 2014. Cada unidade prisional ou socioeducativa tem um responsável pedagógico com acesso ao sistema de inscrição e suas funcionalidades. Além de garantir a realização e acompanhamento das inscrições, compete a ele a obrigação de realizar a distribuição dos participantes nas salas.

O responsável pela unidade prisional também tem acesso aos resultados obtidos pelos participantes, podendo ter participação no Sisu e em outros programas de acesso ao Ensino Superior, se possível. É ele também que divulgará as informações sobre o exame aos participantes.














fonte: Rondonoticias

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.

publicidade