RONDONOTICIAS domingo, 24 de março de 2019 - Criado em 11/10/2001

Depoimento de empresário mostra que clientes poderão não ser ressarcidos

Geverson declarou que não tem dinheiro e não possui nenhum bem


Jaqueline Alencar / Rondonoticias

11/01/2019 11:47:59 - Atualizado

PORTO VELHO RO – Os clientes lesados pelo empresário Geverson da Costa Dias, proprietário da agência de Viagens Aerotour, estão longe de serem ressarcidos, ou até correm o risco de não serem. Ao menos é o que mostra o depoimento dele dado à Delegacia do Consumidor e que foi juntado ao processo contra o empresário nessa quinta-feira (10).

De acordo com relatos de Geverson à delegada Noelle Caroline, ele bem que gostaria de sanar os prejuízos causados as pessoas que adquiriram passagens com ele, mas declarou que não tem dinheiro e não possui nenhum bem para ressarcir os clientes lesados com compra de passagens aéreas não entregues.

Em seu depoimento, o empresário contou que adquiriu a Aerotur em fevereiro de 2014 à qual trabalhava como empregado no valor de R$ 150 mil. Até o dia 04 de janeiro deste ano, tudo transcorreu normalmente. Os problemas começaram a surgir a partir do dia 5 deste mês, quando foi constatada a falta de um pagamento de R$ 15 mil aos fornecedores das passagens.

Uma pane no sistema causada por um raio impediu a solução do problema, buscada inicialmente com o uso de milhas. Por conseqüência, a entrada de dinheiro na empresa também foi prejudicada, e com isso, os clientes que embarcariam nos dias seguintes.

Ao perceber que o problema não seria resolvido, Geverson afirma em seu depoimento que encaminhou uma mensagem via WhatsApp à todos os clientes informando que não seria possível o embarque na data prevista. Depois disso, tentou fazer um empréstimo, mas também não conseguiu.

Interrogado sobre como resolveria as passagens vendidas até novembro deste ano, o jovem empresário afirmou que “gostaria muito de honrar os compromissos, mas com a empresa inoperante, fica impossível”.

O descontrole contábil da empresa que, conforme relatou, está negativada em R$ 12 mil, débidos de R$ 200 mil a fornecedores, e que foi adquirida conforme relatou, em 14 parcelas e entrada de R$ 40 mil foram outras justificativas dadas por Geverson. Mesmo assim, assegurou à delegada que irá analisar caso a caso e buscar uma melhor solução.

CONFIRA O DEPOIMENTO

DEPOIMENTO GEVERSON DA COSTA DIAS


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.