RONDONOTICIAS terça-feira, 25 de junho de 2019 - Criado em 11/10/2001

Brasileira é encontrada amarrada no México

Arquiteta também estava com sinais de agressão. Ela mora no país há 10 anos e estava desaparecida há uma semana


G1

03/04/2019 16:47:43 - Atualizado

AGUAMILPA MÉXICO - Uma brasileira de 26 anos que estava desaparecida há uma semana foi encontrada nesta quarta-feira (3) amarrada e com sinais de agressão na cidade de Aguamilpa, no México, segundo a família. A arquiteta Isabella Hurtado, de 26 anos, é de Fernandópolis (SP) e mora há 10 anos no país.

De acordo com informações da família, Isabella desapareceu no dia 27 de março em Tepic, cidade onde mora e que fica a mais de 120 quilômetros de onde foi encontrada. Segundo informações da imprensa mexicana, uma ligação anônima levou a polícia até o local.

Ainda de acordo com a imprensa mexicana, Isabella foi rendida por ladrões, que a levaram e também o dinheiro que ela tinha. No local, a mulher teria sido espancada e questionada sobre como ganhava dinheiro.

Depois de ser resgatada, Isabella foi levada para um hospital. Não há informações sobre o estado de saúde dela.

Nesta terça-feira, o pai de Isabella, Paulo de Souza, que está em Fernandópolis, confirmou que a filha foi encontrada, mas não soube dar mais detalhes sobre o caso. A mãe dela, que mora em São Paulo, viajou para o México no domingo (31) para acompanhar, até então, as buscas pela filha.

O Itamaraty confirmou ter conhecimento do caso e que vem prestando assistência possível para a família por intermédio do Consulado-Geral do Brasil no México.

A nota diz ainda que tem o auxílio policial junto à Embaixada do Brasil naquele país. O Itamaraty informa que o Consulado-Geral do Brasil no México também se encontra em permanente diálogo com as autoridades mexicanas federais e da localidade onde os fatos ocorreram, procurando levantar informações e apoiando a família nos contatos com essas mesmas autoridades.

O Itamaraty termina a nota dizendo que por causa da Lei de Acesso à Informação e em respeito à privacidade dos cidadãos brasileiros não pode fornecer informações pessoais sobre o caso.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.