RONDONOTICIAS sexta-feira, 6 de dezembro de 2019 - Criado em 11/10/2001

Operação tenta prender suspeitos de incendiar caminhão do Ibama

Mandados da Justiça são cumpridos pela 4° BPM e Polícia Civil. Mais de 100 policiais participam da operação


13/08/2019 09:07:34 - Atualizado

RONDÔNIA - A Polícia Militar e a Polícia Civil realizam na manhã desta terça-feira (13), Operação conjunta para prender os suspeitos de incendiar o caminhão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Pacarana, distrito de Espigão D'Oeste (RO) no mês de julho.

Segundo o 4° Batalhão de Polícia Militar, que coordena a Operação Hefesto, mais de 100 policiais participam direta e indiretamente da ação hoje, que é feita em pelo menos três municípios de Rondônia.

Desde a madrugada, equipes percorrem propriedades da Zona Rural na tentativa de localizar os suspeitos de incendiar o caminhão que levava combustível para o Ibama, no distrito de Pacarana, em Espigão.

Ainda não foi divulgado quantos mandados de prisão e busca e apreensão estão sendo cumpridos. A PM deve realizar uma coletiva com a imprensa, ainda durante a manhã desta terça-feira, para informar o balanço da Operação Hefesto.

Incêndio a caminhão

O incêndio no caminhão-tanque do Ibama aconteceu no distrito de Boa Vista do Pacarana, em 4 de julho. A região onde ocorreu o incêndio fica próxima à Reserva Indígena Roosevelt.

Um vídeo feito na época mostra o caminhão pegando fogo e as chamas intensas alimentadas pelo combustível que estava sendo transportado (veja aqui).

Depois do incêndio ao caminhão, o ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, esteve em Espigão e conversou com madeireiros. Na ocasião, ele disse não acreditar que o ataque tivesse sido feito pela categoria.

Fonte: G1/RO


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.