RONDONOTICIAS segunda-feira, 25 de maio de 2020 - Criado em 11/10/2001

Empresário pedem socorro ao Governo por causa do coronavirus

O decreto de calamidade pública deixou preocupação no meio empresarial


Publicada em: 22/03/2020 11:26:23 - Atualizado

PORTO VELHO-RO: Para tratar dos efeitos da crise no segmento do comércio do Estado, uma gama de empresários sob a liderança do empresário Chico Holanda, presidente do Instituto Empresarial de Rondônia, estiveram reunidos na última sexta feira, 19, com a cúpula governamental, comandada na ocasião, pelo chefe da Casa Civil Júnior Gonçalves.

Em debate em mesa de negociação, sugestões das novas datas para pagamento de tributos; férias coletivas  para trabalhadores, a serem descontadas no futuro e investimentos na ordem de 500 milhões de reais dos fundos de reserva, para não causar o fechamento de empresas e acabar com milhares de empregos. 

Todos devidamente paramentados com os equipamentos de proteção, (máscaras), contra o coronavirus, os empresários demonstram sua preocupação efeitos danosos que a crise vem causando no comércio e em outros segmentos econômicos da vida do estado.

De acordo com Chico Holanda, a decretação do estado de calamidade pública, assinado pelo governador Marcos Rocha e aprovado pela Assembleia, é motivo de sérias preocupações do empresariado, tanto do ponto de vista econômico-financeiro, quanto de saúde de seus colaboradores, daí a provocação da reunião.

Na opinião de Holanda, este momento é de união e cuidado, pois a virus vem avançando. "Recomendo que todo o empresariado esteja sensível a esta doença e, pelo menos nesses primeiros quinze dias, tomem todos os cuidados com a vida dos seus empregados, seguindo todos os protocolos relacionados pelas autoridades sanitárias de Rondônia". 

Além do Instituto Empresarial, estiverem no encontro, representantes da Federação das Indústrias de Rondônia-FIERO Câmara de Dirigentes Lojistas; Sindicato do Comércio Atacadista; Sindicato das Escolas Particulares, Fecomércio, Ranieri Coelho, Federação da Agricultura, na pessoa de Adélio Barofaldi, Federação das Associações Comerciais-FACER, tendo como representante Francisco Paco, presidente da Associação Comercial Wanderley Oriani, dentre outras Entidades representativas de classe, além do setor do produtivo, que aproveitaram para entregar ao Chefe da Casa Civil uma pauta inteligente onde constam todos os reclames dos empresários.



MATÉRIAS - DENÚNCIAS - VÍDEOS - FOTOS

Fale com a redação do Rondonotícias redacao@rondonoticias.com.br