RONDONOTICIAS sábado, 23 de março de 2019 - Criado em 11/10/2001

Sesau e Semusa criam força-tarefa para atender no Carnaval

João Paulo, Ana Adelaide e a Unidade de Pronto Atendimento da Zona Sul terão equipe reforçada


Secom

01/03/2019 14:53:34 - Atualizado

Hospital João Paulo II terá plantão reforçado no carnaval

PORTO VELHO RO - O Governo de Rondônia, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho, terá uma força-tarefa, formada por médicos, enfermeiros, auxiliares e pessoal de apoio, para reforçar o atendimento na policlínica Ana Adelaide e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Sul, unidade onde há maior concentração de pessoas nos dois primeiros dias de folia devido ao desfile da Bando do Vai Quem Quer e de blocos que acontece na Avenida Jatuarana. O reforço será nos dias 01 de março, sexta-feira e 02 de março, sábado de carnaval, dias considerados de maior demanda.

A ação faz parte da estratégia montada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) para atender à demanda durante os dias de folia. Segundo dados do setor de estatísticas da Sesau, neste período há um acréscimo de 40% no número de atendimentos de urgência e emergência.

A parceria ficou acertada em uma reunião, realizada na tarde de quarta-feira (27), entre  o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo, a adjunta, Katiane Maia dos Santos  e a secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini, além de técnicos das duas secretarias, para definir uma rede de atendimento cooperada nestes dois dias de carnaval.

O Hospital de Pronto Socorro João Paulo II, que recebe pacientes que não condizem com o atendimento de UPA, que necessitam de cuidados de alta complexidade, também vai receber reforço, informou a adjunta da Sesau.

“Nós vamos encaminhar cinco profissionais médicos para dar assistência ao município e também reforçar o João Paulo pra receber os pacientes encaminhados”, disse a secretária. Para que a assistência seja dada da melhor forma possível, a Semusa orienta que a população procure uma UPA nos casos de urgência e emergência.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.