21/11/2014 11:26:27 - Atualizado em 24/11/2014 11:14:21

desenrolar das investigações deixa políticos, assessores e empresários com as barbas de molho

Baseada em delação premiada de presos na Operação Termópilas, investigação pode ter novos desdobramentos e complicar a vida de muita gente graúda...

Porto Velho, Rondônia – A presença de policiais federais em Porto Velho e a preensão de computadores e documentos, junto com a coleta de informações e de depoimentos, tem deixado muitos políticos, assessores e empresários com os nervos à flor da pele.

Isso porque a Operação Plateias, deflagrada nesta quinta-feira (20), tendo como alvo desnudar suposto esquema de corrupção na administração estadual, pode no seu desenrolar levar mais gente – graúda ou não – para prestar esclarecimentos aos homens da lei. Outros podem ser presos.

A Plateias é uma sequência da Termópilas, deflagrada em 2011, que culminou com a prisão do então presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo, e o afastamento de outros deputados e prisões de empresários e servidores públicos.

Foi com base na delação premiada do ex-secretário adjunto da Saúde, José Batista, que a Polícia Federal e o Ministério Público Federal e Estadual deram continuidade às investigações, que desaguaram em mais um escândalo político em Rondônia.

Novamente, o Estado foi destaque, de forma negativa, na mídia nacional, com ampla cobertura dos principais telejornais do país e nos demais veículos de comunicação.

E a coisa pode não parar por aqui. Isso porque o suposto esquema teria muitas ramificações e chegaria mais longe, atingindo escalões inferiores do Governo.

Após prestar declaração à Polícia Federal, durante mais de seis horas, o governador reuniu a imprensa para assegurar que vai agir com rigor contra quem for, comprovadamente, participante de esquema fraudulento. Ele também disse que não compactua com a corrupção e que está à disposição para esclarecimentos.

Não se sabe o teor das declarações do governador. O que lhe foi perguntado e o que ele respondeu é desconhecido.

O fato concreto é que a coisa não anda nada boa para quem fez ou faz lobby, negociata, praticou corrupção ativa ou passiva. A lei está a cada dia mais dura e implacável contra os corruptos e os resultados se espalham pelo país, mas ao que parece, não servem de exemplo para frear a ambição de quem quer dilapidar os cofres públicos. 

fonte: Rondonoticias

comentar

comments powered by Disqus

Ultimas Notícias