RONDONOTICIAS terça-feira, 25 de junho de 2019 - Criado em 11/10/2001

“Reforma da Previdência não deveria ser a prioridade do momento”, diz especialista

Na entrevista, Otacílio Moreira também fez uma análise sobre os três primeiros meses do Governo Bolsonaro e outros temas de interesse econômico do país e do estado


Jaqueline Alencar / Rondonoticias

06/04/2019 08:21:45 - Atualizado

PORTO VELHO RO – Em entrevista nessa sexta-feira (05) ao Programa A Voz do Povo, apresentado pelo jornalista Arimar Souza de Sá na Rádio Caiari FM 103,1 e pela Antena FM em Rede Estadual, o professor doutor em economia da Universidade Federal de Rondônia (Unir) Otacílio Moreira de Carvalho fez uma análise conjuntural sobre a atual situação econômica do país e do estado, e foi categórico: “a Reforma da Previdência não deveria ser tratada como a prioridade do momento”.

Na opinião do especialista, a pauta na Reforma da Previdência é importante sim, mas não vai trazer um resultado imediato para a economia brasileira. “Quando o ministro da economia Paulo Guedes fala que em 10 anos, vamos reduzir os gastos em quase R$ 1 trilhão, não é bem assim. A única Reforma que poderia dar esse retorno imediato, é a Tributária (que aliás ninguém toca no assunto no momento), e não da Previdência, que vai sim surtir efeito, mas num prazo bem mais longo”, disse, reforçando e complementando que, “o déficit da Previdência inicialmente assusta o Governo, mas não será ela quem irá trazer resultado imediato. A prioridade deveria ser a Reforma Tributária, seguida da Reforma Política”.

Baixada em Israel

No programa, Otacílio Moreira também falou sobre a criação de uma embaixada brasileira em Israel anunciada pelo Governo Federal esta semana. “Pode não ser uma boa ideia para o Brasil”, avaliou.

Neste sentido, o doutor em economia, lembrou que a criação da embaixada em Israel era desejo de Jair Bolsonaro desde que era candidato à Presidência. “O plano pode resultar em uma briga com palestinos e muçulmanos, e prejudicar o país, já que são grandes consumidores dos produtos brasileiros, inclusive de Rondônia”, explanou.

Outro reflexo que também poderá ser sentido na economia apontado pelo professor, é a outra briga que o atual presidente brasileiro está comprando, a com a Venezuela, que segundo ele, pode refletir no mercado russo, e “por consequência no Brasil que tem no país um grande filão de exportação para o mercado brasileiro”.

Crise econômica

Durante a entrevista Otacílio Moreira afirmou que, apesar da crise, de ordem fiscal que se agravou ainda no Governo Dilma, que registrou queda na produção a partir de 2014 e por consequencia queda no PIB (Produto Interno Bruto) e vai demorar certo tempo para se reerguer, os três primeiros meses do Governo Bolsonaro carregam sensatez.

Ao comparar os Governos do PT e o atual PSL, lembrou que o houve “inchamento” da máquina pública no Governo Dilma Roussef com gastos como por exemplo em viagens, cargos comissionados, Ministérios, e uso de dinheiro público para benefícios particiulares, “o que felizmente, tem sido diferente no atual Governo Bolsonaro”.

“Mas também não é só cortar gastos, os do Sistema S por exemplo pode ser muito prejudicial para o comércio, indústria e consequentemente mais desemprego. Não fomentar o empreendedorismo é preocupante”.

Impeachment do governador

A exemplo da crise em nível nacional, a falta de boa articulação política em Rondônia também pode prejudicar a economia do estado. Entre os fatores que podem desestimular investimentos, está o pedido de impeachment contra o governador coronel Marcos Rocha (PSL) que não teve nenhuma voz ativa na Assembleia Legislativa para defendê-lo.

Mesmo com a “briga” no Legislativo, economicamente Rondônia ainda vai bem, avalia, mas é importante manter o patamar do estado, que é forte no agronegócio, e no setor de serviços, que ainda é o que mais move a economia da região.

No Programa, o professor doutor em economia também falou sobre desemprego, e respondeu à questionamentos dos ouvintes sobre: mercado de capitais, incentivos tributários para o setor de insumos e industrial, infraestrutura, reflexos da falta de agroindústria no estado, investimentos em aplicações diretas, indústrias do estado, cadeias produtivas e outros assuntos de interesse dos ouvintes e internautas que acompanham A Voz do Povo.

CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Entrevista Dr Otacílio Moreira A Voz do Povo




Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.