• Porto Velho

    quarta-feira 27 de outubro de 2021

É preciso muito mais do que uma motociata para que o governo consiga recuperar-se da crise pela qual está passando!


Por Leno Danner

28/06/2021 15:57:53 - Atualizado

Jair Messias Bolsonaro está pagando por cada situação de desgoverno que provocou intencionalmente, por sabotagem, por omissão, por estímulo, ao longo destes mais de dois anos de governo. Neste meio tempo, atacou judiciário e legislativo, buscou deliberadamente solapar conquistas fundamentais do Estado democrático de direito, apoiou o que de mais sór-dido e violento há no âmbito do agronegócio, do fundamentalismo e do militarismo e, final-mente, golpe de morte que perpetrou em si mesmo, negou e continua negando o tratamento institucional adequado à pandemia do coronavírus.

É nesse contexto que sua popularidade derreteu vertiginosamente e, de modo mais im-portante, que o apoio que possui no congresso se deve a poucos núcleos político-religioso-militares xucros, comprado a preços altíssimos no mercado do Centrão, como estamos vendo com o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros. Isso significa que Jair Messias Bolsonaro está nas cordas, em uma postura defensiva que não lhe permite assumir protagonismo nos rumos políticos do país, a não ser por antonomásia.

Com efeito, se repararmos bem para a postura política assumida por Bolsonaro, da mesma forma como se nos lembrarmos de seus discursos disruptivos desde muito antes de suas intenções à presidência da República, veremos exatamente o que estamos vivenciando ao longo destes quase três anos de gestão, a saber, o líder antissistêmico que vê no modelo de Estado democrático de direito o grande mal a ser destruído. Para além desse discurso paranoi-co e tolo, que advoga em favor da liberdade e contra o Estado, não temos projeto político-econômico sólido e estruturado, mas improvisos permanentes que simplesmente nos atolaram em uma crise que perpassa as instituições e atinge em cheio o âmbito social.

Essa situação, que já não era boa, foi fortemente piorada por causa do tratamento con-ferido por Jair Messias Bolsonaro à pandemia do coronavírus. Seu negacionismo científico, sua recusa ao protagonismo e seu fomento deliberado a uma postura de desrespeito ao traba-lho de governadores e prefeitos, incluindo-se o atraso intolerável e injustificável na compra de vacinas, geraram o caos social e sanitário em que vivemos, ao ponto de termos um número de mortes extremamente alto, que poderiam ter sido evitadas com planejamento, investimento e exemplo por parte do governo federal – e com vacinação ampla, obviamente.

Jair Messias Bolsonaro, por conseguinte, está em franco declínio político, ameaçado tanto pela possibilidade de um processo de impeachment no legislativo quanto de um julga-mento por crime comum no Supremo Tribunal Federal, perdendo terreno entre o eleitorado e, finalmente, com a possibilidade de ser investigado e julgado por crimes contra a humanidade

do Tribunal Penal de Haia. Em todos estes casos, além da possibilidade agora muito real de não conseguir se reeleger, poderá ser preso por longos anos e, com isso, se tornar um pária internacional. Motociata não será suficiente para reverter essa situação. E é bem possível que o ponto de retorno para tal reversão já tenha sido perdido por Bolsonaro há muito tempo.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.