• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 14 de junho de 2024

Após leilões fracassados, Ministério diz que seis grupos têm interesse em “Rodovia da Morte”

Essa será a quarta tentativa do governo de conceder o ativo; riscos do projeto afastaram investidores, e certames fracassaram


cnn

Publicada em: 29/05/2024 09:42:56 - Atualizado

Seis grupos sinalizaram ao Ministério dos Transportes que estudam participar do leilão da BR-381, a chamada “Rodovia da Morte”. Número 2 da pasta, George Santoro confirmou a informação, sem especificar quais seria estas empresas.

Na fase preliminar deste tipo de certame, é natural que um número elevado de empresas estudem os projetos oferecido. A tendência, especialmente em projetos desafiadores como o da BR-381, é de que um número menor de players (ou mesmo nenhum) siga em frente no leilão.

Essa será a quarta tentativa do governo de conceder o ativo, sendo a terceira desde 2022. Para o mercado, o ativo contém muitos riscos, e o resultado disso foram fracassos subsequentes, com leilões desertos e desistências de possíveis interessados.

Em fevereiro de 2022, o governo de Jair Bolsonaro suspendeu o leilão dias antes da data marcada ao perceber que não haveria interessados. Já em novembro do ano passado, a gestão atual chegou a realizar o evento, mas o leilão foi deserto, sem propostas.

A fim de tornar o ativo mais atrativo, o Ministério alterou o projeto da BR-381. A principal mudança foi a exclusão da ampliação de capacidade e melhorias entre os kms 427 e 458,4 da rodovia, que serão executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Este trecho de 31 km vai da capital mineira, Belo Horizonte, a Caeté (MG) e é considerado o mais “difícil” do empreendimento. A pasta avalia que endereçou riscos de engenharia e demanda, além da questão social de remoção de famílias da região onde haverá obras, que será realizada pelo Dnit, não pela empresa parceira.

“Vamos leiloar um ativo melhorado, em que o governo assumiu parte dos riscos. Estamos apresentando um projeto mais rentável ao mercado e que vai melhorar a vida das pessoas naquela região”, disse.

Do total de R$9 bilhões previstos para o trecho de 304 quilômetros da rodovia, R$5,5 bilhões serão destinados para investimentos, como novas obras, e R$3,7 bilhões para serviços operacionais. Veja as principais melhorias:

  • 134,27 quilômetros de duplicações entre obras remanescentes e novos trechos;
  • 83 quilômetros de faixas adicionais,
  • 9,7 quilômetros de marginais,
  • 20 passarelas
  • 15 passagens de fauna

Fale conosco