• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, sexta-feira 12 de julho de 2024

Descaso das autoridades federais com BR-319 aumenta o isolamento entre RO e AM

Segundo o DNIT, a extensão da BR-319, com 885,9 km da rodovia, requer obras licitadas por trechos...


Redação

Publicada em: 11/07/2024 08:35:37 - Atualizado

Foto: Lucas Luckezie/folhaBV

PORTO VELHO-RO: O asfaltamento da BR-319 que liga Porto Velho - Rondônia, a Manaus, capital do Amazonas, continua a piada sem graça e a enrolação de sempre.

Segundo o DNIT, a extensão da BR-319, com 885,9 km da rodovia, requer obras licitadas por trechos. Os segmentos mais críticos, o "trecho do meio", de 405 km e o Lote C de 52 km, ainda enfrentam sérios problemas.

O Lote C, conforme o órgão federal, entre os km 198 e 250, foi dividido em dois segmentos: 20 km e 32 km. Apesar de R$ 180 milhões já alocados para os primeiros 20 km, as obras não começaram devido à demora no processo licitatório. O projeto para os 32 km restantes deve ser concluído até o fim deste ano, com obras previstas para 2025.

A obtenção das Licenças Ambientais é lenta, com dois contratos focados em estudos ambientais e indígenas, necessários para a pavimentação. Esses estudos devem ser finalizados até o final de 2024 e enviados a FUNAI para aprovação.

Essa situação reflete o descaso das autoridades federais com a BR-319, principalmente por parte da  Ministra Marina Silva, do Meio Ambiente, que vive 'remando para trás' e impedindo o progresso dos dois Estados, além de ampliar  isolamento na região por anos a fio.


Fale conosco