• Porto Velho

    domingo 19 de setembro de 2021

Sucessão estadual – contagem regressiva


Por Valdemir Caldas

03/09/2021 14:58:36 - Atualizado

A campanha eleitoral para o governo de Rondônia desenvolve-se em ritmo frenético. Entre os preferidos, segundo recentes pesquisas eleitorais, aparecem o deputado federal Leo Moraes, o senador Marcos Rogério, o ex-governador e ex-senador Ivo Cassol, o ex-deputado e ex-presidente da Assembleia Legislativa Maurão de Carvalho, e o governador Marcos Rocha. Como se vê, opção é o que não falta para o eleitor, a quem cabe a decisão final.

As mesmas pesquisas também revelam um grande percentual de eleitores indecisos, principalmente para o governo do estado e à Assembleia Legislativa, sem dúvidas resultado da conduta maligna de parlamentares e dirigentes públicos que só se preocupam com seus mesquinhos e inconfessáveis privilégios, relegando as legítimas aspirações da população a um plano secundário.

Não custar lembrar, porém, que votar é coisa séria. Por isso, o eleitor precisa fazer uma profunda e responsável avalição do momento político pelo qual vive o país e, principalmente, o Estado de Rondônia, para não correr o risco de repetir os mesmos erros, cujas consequências serão desastrosas, não somente para esse ou aquele segmento da população, mas para todos os rondonienses.

Nada de deixar-se levar pelo emocionalismo barato, tampouco pelo denuncismo ou pela demagogia. É preciso analisar a vida pregressa, antiga ou recente dos candidatos, mergulhando fundo na seara da honestidade, da competência e da seriedade no trato dos negócios públicos, para, só então, apertar o teclado da urna eletrônica. A nossa escolha precisa representar o abracadabra de uma nova era de prosperidade para todos, e não apenas para uma minoria. É hora de reconstruir o nosso Estado em bases sólidas, com o povo ocupando o papel de ator principal nesse processo de mudança, cuja contagem regressiva já começou.


Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. Os comentários são inteiramente de sua responsabilidade.