• Fundado em 11/10/2001

    porto velho, domingo 14 de abril de 2024

Prévia da inflação desacelera em janeiro, mas preços de alimentos e bebidas têm alta

Aumento de 0,31% do IPCA-15 também foi influenciado pela variação de 0,77% dos planos de saúde, informou o IBGE


R7

Publicada em: 26/01/2024 12:53:56 - Atualizado

BRASIL: A prévia da inflação oficial do país desacelerou e ficou em 0,31% em janeiro, informou nesta sexta-feira (26) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15) teve uma queda de 0,09 ponto percentual em relação a dezembro, quando variou 0,40%. Nos últimos 12 meses, o índice acumula alta de 4,47%

O resultado deste mês foi influenciado pelo aumento nos preços de alimentos e bebidas, que subiram 1,53%. No grupo, a alimentação em casa subiu 2,04%. Contribuíram para este cenário as altas da batata inglesa (25,95%), cenoura (21,11%) e dos feijões fradinho (14,72%) e rajado (14,46%).

Os gastos com saúde também tiveram elevação em janeiro, com alta de 0,56%, resultado influenciado principalmente pelo aumento do plano de saúde (0,77%).

Em seguida, o grupo habitação registrou alta de 0,33%, puxado pelo aumento da taxa de água e esgoto (0,56%) e do gás encanado (1,01%).

Transportes mais baratos

Por outro lado, houve queda nos preços dos transportes, que ficaram 1,13% mais baratos. A passagem aérea foi o subitem com maior impacto individual no índice deste mês (-15,24%). No ano passado, os bilhetes aéreos haviam puxado a inflação para cima, com alta de 47,24% entre janeiro e dezembro de 2023.

Como resposta, o governo anunciou nesta semana um pacote de R$ 6 bilhões de apoio a empresas aéreas para evitar que esses preços voltem a subir. A expectativa é que a iniciativa seja lançada nos próximos dez dias.

Em relação aos combustíveis (-0,63%), houve recuo nos preços do etanol (-2,23%), do óleo diesel (-1,72%) e da gasolina (-0,43%), enquanto o gás veicular (2,34%) registrou alta.




Fale conosco